terça-feira, 3 de maio de 2016

FafeDesportivo: Mais um fafense em destaque...Henrique ajudou o Boavista a manter-se na I Liga com um golo importante!!!


Texto: Abel Castro
Foto: Global Imagens MAP

Nuno Henrique Gonçalves Nogueira, ou apenas Henrique, como é conhecido no mundo do futebol, central fafense ex-AD Fafe foi importantíssimo para a manutenção alcançada pelo Boavista FC na Primeira Liga Portuguesa este fim-de-semana, ao marcar de cabeça o golo da igualdade com o Moreirense por 1-1, tendo sido nomeado por vários órgãos de comunicação social como o melhor jogador em campo em algumas partidas.
Este fafense legítimo, natural de Fornelos, actuou na pretérita temporada em 20 jogos como titular no centro de defesa do Boavista F.C., tendo actuado durante 1.750 minutos e marcado dois golos, numa das suas melhores épocas de sempre.
Recorde-se que Henrique representou a A.D. Fafe nos escalões de formação, com consequente subida à equipa sénior na temporada 2005/06, onde permaneceu três anos.
Seguiram-se dois anos no Desportivo das Aves, com passagem pelo CD Feirense de 2010 a 2012.
O ingleses do Blackburn Rovers foi o seu primeiro clube no estrangeiro, mas Nuno Henrique regressaria a Portugal para representar o Arouca, no entanto, um novo convite do estrangeiro, desta vez da Polónia, do Jagiellonia Bialystok, tentou o jogador fafense, onde não completou a época para regressar novamente ao seu país, neste caso ao FC Penafiel.
Algumas lesões impediram Henrique de mostrar todo o seu potencial, mas em 2014/15 regressou a um clube onde foi muito feliz, CD Feirense, onde efectuou 21 jogos, ingressando no início da presente época desportiva nos axadrezados do Boavista F.C., onde desenvolveu um trabalho extraordinário.
Aos 29 anos, Henrique está aí para as curvas, demonstrando isso mesmo esta temporada na maior Liga do futebol de Portugal.

SINAL + DA SEMANA pertence TODO ao Grupo Desportivo de Regadas !!!


Por: Abel Castro

FafeDesportivo traz à estampa  todas as terças feiras o Sinal + da Semana, uma crónica onde destacamos o clube, ou atletas de Fafe, ainda outros que actuam no nosso concelho, ou fora dele, que mais se evidenciam na semana anterior, bem como Instituições de Fafe.

Não temos tido dúvidas nas nossas avaliações e esta semana voltamos a estar perfeitamente à vontade para a respectiva eleição.

Esta semana o Nosso Sinal + vai directo para o G.C.D. Regadas, pela sua subida à Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga.

Efectivamente, e após uma época em que factores extremamente negativos aconteceram ao clube, caso de lesões, castigos de jogadores, dirigentes e ainda das suas instalações desportivas, o Grupo Desportivo de Regadas merece indubitavelmente a nossa distinção semanal.

Só com muito trabalho, organização, vontade e muito sacrifício, foi possível aos Regadenses regressar a uma divisão onde já foram muito felizes, com destaque para a sua última permanência em que o Regadas bateu desportivamente o pé a todas as equipas de Fafe.

Parabéns G.D. Regadas!!!

FafeDesportivo: A.D. Fafe/Futebol Juvenil - Um final de semana inesperado. Veja os vários jogos...


Fonte: ADF

Futebol Juvenil

Juniores

UD Oliveirense  - 2 AD FAFE - 0
 
Num sintético de reduzidas dimensões, a equipa sentiu dificuldades em jogar o seu futebol, mas tirando os cinco minuto iniciais, a equipa da A. D. Fafe foi superior em todos os aspectos, pecando somente na finalização, chegando ao intervalo com o resultado em 0-0.
O inicio da segunda parte foi fatal,  no espaço de dois minutos, a A. D. Fafe sofreu dois golos muito consentidos, pela defesa, que não demostrou a concentração necessária.  A partir dai, a equipa lutou muito e criou situações suficientes para marcar, mas estavam em dia não.  De lamentar há a perda de Nuno Agostinho, durante o jogo que fora atingido na face por um adversário e fracturou o nariz.
Tudo ficou por decidir na última jornada, onde a nossa equipa é obrigada a ganhar,  na recepção ao Operário dos Açores,  esperando que a Oliveirense, não leve de vencida a valiosa equipa do Padroense, no seu reduto.
  
Juvenis A

Merelinense FC 5-1 AD FAFE

Onze inicial: Edu, Bruno, Renato, Ricardo, Marcelo, André, Lemos, Leandro, Coelho, Tiago Leite e Rui Pedro.
Jogaram ainda: Fábio Castro, Rafa e Luís Duarte.

Numa deslocação difícil ao Merelinense, casa do primeiro classificado, a A. D. Fafe trouxe um resultado que é enganador. O Merlinense entrou bem e criou algumas oportunidades na primeira parte, assim como a A. D. Fafe, mas os da casa sairam para o intervalo a vencer por 1-0.
No inicio da segunda parte, o Merelinense chega ao segundo golo, mas a equipa fafense não baixou os braços e reduziu logo de seguida. O golo parece ter animado a equipa da A. D. Fafe, que começou a controlar a partida, onde criou bastantes oportunidades, com a bola a bater nos travessões e com magnificas defesas do guarda-redes da equipa da casa. Em contra-ataque o Merelinense consegue marcar mais dois golos e acabar a partida, na cobrança de um livre, fechou o resultado com o seu quinto golo. Um campo difícil, extremamente pequeno, onde o Merelinense procurou jogo em futebol direto e com bolas bombeadas, por seu turno a A. D.  Fafe procurou jogar à sua maneira, com bola no chão e mostrou-se capaz de "bater o pé", ao jogo do adversário. Um resultado enganador e injusto para os fafenses.

Juvenis B

AD FAFE - 1 AD Ninense - 1

Onze inicial: Pedro, Bruno, Leites (Soares), V. Hugo, Luís, Freitas, Fonseca (Luís Duarte), Rui, Luís Cardoso, Leandro (Tomé) e Mário.
Não utilizados: Rafa, Vieira, Fábio e Lousada.
O último jogo da época registou um empate entre a A.D. Fafe e o Ninense. Este resultado acaba por ser lisonjeiro para os visitantes e penalizador para os da casa pela falta de eficácia.
Durante a primeira parte, a A. D. Fafe foi a equipa mais dominadora, criou oportunidades mas tinha dificuldades para chegar ao golo. Em contra ataque, o Ninense também criou uma boa ocasião de golo. O intervalo registava 0-0.
A segunda parte trouxe mais domínio e mais oportunidades para a A. D. Fafe, mas a bola teimava em não entrar. Contra a corrente do jogo, de livre direto, o Ninense adiantou-se no marcador, mas na jogada seguinte, Luís Cardoso, repôs a igualdade. Até final acentuou-se ainda mais a superioridade fafense, mas sem o discernimento para chegar à vantagem.

Iniciados A

AD FAFE - 7 Ruivanense AC - 0
 
A A. D. Fafe recebeu a equipa do Ruivanense AC e venceu por sete bolas a zero. Foi um jogo relativamente fácil devido à diferença de qualidade dos jogadores. Ao primeiro minuto de jogo, a A. D. Fafe já vencia por 1-0, golo de João Francisco, que viria a fazer um hat-trick. O 2-0 foi um lance protagonizado por Cunha, que isola Dany para se estrear a marcar esta época, João Francisco fecha a contagem nos 3-0 ao intervalo.
Na segunda parte, a A. D. Fafe quis mais e procurou isso mesmo. Jorge Costa num potente remate do "meio da rua" faz o 4-0. Augusto também marcou, num lance típico de contra ataque para o 5-0. Miguel Freitas o melhor marcador da equipa, também fez o gosto ao pé, marcando o 6-0. João Francisco fechou o marcador em 7-0. De realçar a excelente prestação de Araújo com 3 assistências para golo. A A. D. Fafe está na corrida para o pódio do campeonato e a próxima final é já sábado contra o Moreirense.
Jogaram: Henrique,  Almeida, Cunha, Pedro Pires, Araújo, Rúben,  Jorge Costa, Carlos,  Oliveira,  João Francisco e Dany
Jogaram ainda: Diogo, Augusto, Eduardo, Miguel Freitas
Treinador: Nuno Leite Castro

Iniciados B

CC Taipas - 2 AD FAFE - 1
 
Os primeiros dez minutos foram equilibrados, onde ambas as equipas procuravam impor o seu estilo de jogo. Após este período a A. D. Fafe começou a dominar o jogo, no entanto a equipa visitante iria chegar ao golo numa jogada de contra ataque. A equipa fafense não baixou os braços, manteve a mesma atitude, o que lhe iria valer o empate aos 29 min por intermédio de Antero, que depois de mais uma grande defesa do GR adversário atirou para o 1-1. A segunda parte iniciou com o golo da equipa visitante na sequência de um canto. A equipa fafense voltou a reagir bem ao golo sofrido e continuou a praticar bom futebol e a tentar chegar ao intervalo, enquanto que a equipa visitada se limitava a despejar bolas na frente. A 20 min do final da partida um jogador da equipa da casa foi expulso por agressão a Jota, o que fez com que a equipa do Taipas recuasse ainda mais no terreno. Os minutos imediatamente a seguir a expulsão não foram bem jogados pela equipa de Fafe que tentava chegar rápido à frente mas sem critério. Posto isto, a equipa visitante assentou e criou situações de golo mas não conseguiu concretizar. 

Jogaram: Luís, Moutinho (Dantas), Diogo (Manu), Xico (Nicolau),Rui, Adriano, Antero, Zé Carlos, Pedro (C. Daniel), Fábio (Filipe), Jota.

Medelo a Caminhar foi um êxito deveras assinalável!


Texto: Armando César
Fotos: Ivo Borges

O Medelo a Caminhar constituiu um êxito assinalável, com mais de 200 participantes, numa caminhada de aproximadamente 15 km.  
O evento organizado pela Junta de Freguesia e pelo Grupo Natura BTT de Medelo, começou no Parque de Lazer de Medelo com a entrega do valor que cada participante contribuiu, 326€, que reverteram na totalidade para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe.  O “aquecimento” foi feita pela Anita Gonçalves, tendo depois os caminheiros partido em direcção à Barragem de Queimadela, onde foi servido o reforço, quer líquido, quer sólido. 
Em ambiente de grande convívio e boa disposição, deu-se o regresso ao ponto de partida, onde houve porco no espeto, música, animação e muito convívio. 
Conceição Ferreira, presidente da Junta de Freguesia, fez um balanço muito positivo do evento: “O importante é proporcionar estes momentos, vida saudável, convívio, festa e ao mesmo tempo colaborar com uma instituição como os Bombeiros Voluntários de Fafe. Penso que as pessoas aderiram, gostaram e querem voltar, foi bom”, referiu no final.
 

GDU Torcatense dos fafenses Ricardo Soares, João Miguel e Prof. Nelson Oliveira alcançaram a manutenção!

Texto: Abel Castro
Foto: JM

O GDU Torcatense dos Fafenses  Ricardo Soares, João Miguel e do Professor Nelson Oliveira, alcançou a manutenção no passado fim-de-semana.
O bom momento da equipa permite-lhe estar actualmente num brilhante 2.º lugar da série B, fase de manutenção/descida, esperando assim poder terminar nessa mesma posição.
Este êxito dos vimaranenses, que se saúda, só vem demonstrar uma situação que é inequívoca...Fafe tem espalhados em diversos clubes filhos da terra, que espalham classe e conquistam êxitos sem nunca renegar o seu berço.
Parabéns!!!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Honra A.F. Braga: Pica não desarma, mas...

A A.C.D. Pica não desarma na luta por um lugar que seja acessível à subida de divisão, porém, os seus adversários directos nesta tremenda luta, Porto D'Ave, S. Paio D'Arcos e Ruivanense AC, também têm somado vitórias.
São três o número de pontos que separam o Pica do segundo lugar que teimosamente não alcança.
Faltam duas jornadas somente. Até ao lavar dos cestos é vindima e há que ganhar primeiro, para fazer as contas finais depois.
Porque é bem melhor na pior das hipóteses ser terceiro, que quarto classificado.
É que pode surgir por aí alguma surpresa...

Texto: Abel Castro
Imagem: Grande Area


Fala Quem Sabe...Leia o rescaldo da jornada pelo treinador Francisco Castro...

Por: Francisco Castro


FafeDesportivo leva todas as semanas a efeito o rescaldo da jornada efectuado sempre por um treinador habilitado na área técnica e táctica, como é o caso do categorizado treinador de futebol Francisco Castro, profundo conhecedor do futebol distrital, e não só, estando a frequentar actualmente o curso de 2.º nível. 

CAMPEONATO DE PORTUGAL PRIO

A.D. Fafe - Jogo equilibrado no Municipal, com o Fafe a dispor de uma soberana oportunidade para cimentar o primeiro lugar, pois jogava em casa e tinha todas as condições para isso.
Começou bem a equipa do Fafe, a tentar chegar ao golo cedo e a criar uma ou outra situação para isso, mas não conseguiu abrir o marcador.
Por sua vez o Vilaverdense começou a equilibrar mais o jogo e a ter as suas situações de perigo para a baliza de Marçal, sem consequências práticas.
O jogo foi decorrendo nessa toada de equilíbrio e com o Fafe a dispor das melhores situações de golo com Allan Júnior a desperdiçar uma grande penalidade, eu diria o experiente Rui Rego a ser determinante na defesa da mesma e também em outras situações de perigo causadas pela equipa do Fafe, com o guarda-redes adversário a demonstrar o porquê de ter estado muitos anos na 1.ª liga e a não permitir que o Fafe conseguisse marcar um golo, que lhe desse os três pontos em jogo.
Um empate a zero, que permite a aproximação de Vizela e Bragança, mas também não é menos verdade que passou outra jornada e o caminho para a II Liga está agora mais próximo.


Arões S.C. - Grande vitória no momento decisivo para o Arões, que assim nesta jornada com esta vitória sobre o VarzimB conseguiu sair da zona de despromoção.
Num jogo equilibrado, pois os poveiros também definiam muito do seu futuro neste jogo, o Arões foi mais forte e a exemplo do que tínhamos dito a semana passada, capitalizou com duas vitórias caseiras em outros tantos jogos e assim respira melhor para o futuro.
Barbosa foi o Homem do golo, golo esse que deu os 3 preciosos pontos e a saída da zona de despromoção.
Agora vem aí um jogo decisivo frente ao Felgueiras, em que a equipa de Rui Luís tentará carimbar de vez a manutenção e por isso só um Arões forte conseguirá algo de positivo em Felgueiras.

PRÓ-NACIONAL DA A.F. BRAGA

G.D. Travassós - Como se previa, matematicamente o Travassós desceu de divisão após a derrota deste fim-de-semana em Prado.
Derrota normal perante um bom adversário, que tem lutado pela sobrevivência de uma forma mais efectiva desde a chegada do mister Zequinha, em que a motivação de uma equipa e a desmotivação de outra foram notórias no jogo.
Mais do que falar deste jogo, é de enaltecer todos os elementos do Travassós, que tem passado desde há muito tempo por momentos delicados, sem treinar o necessário para este campeonato, mas mesmo assim se prontificaram a fazê-lo até ao fim pelo seu bom nome, quer atletas e equipa técnica e pelo nome da instituição G.D. TRAVASSÓS.
Pensar no futuro com uma profunda responsabilidade, para que as coisas não aconteçam como nesta difícil temporada.

DIVISÃO HONRA/A.F. BRAGA-SÉRIE B

A.C.D. Pica - Mais uma vitória merecida para o Pica e uma boa resposta depois da derrota em Taíde.
Era o único resultado que interessava ao Pica, como referi na semana passada e na ante-visão feita desta jornada em outro órgão de comunicação, seria interessante ver se dos cinco candidatos algum iria ceder.
O Pica não cedeu, ganhou o seu jogo assim como três dos adversários e beneficiou de mais uma derrota surpreendente do candidato Pevidém, para o ultrapassar na classificação antes da deslocação a este mesmo Pevidém. 
Por essa razão foi uma vitória ainda mais importante e difícil, contra um adversário que luta pela manutenção, uma equipa difícil e bem orientada pelo experiente Toninho Mendes e que certamente irá conseguir essa mesma manutenção, nas duas jornadas que faltam.

1.ª DIVISÃO A.F. BRAGA/SÉRIE D

G.C.D. Regadas - PARABÉNS, PARABÉNS! 
A primeira palavra é esta, dar os parabéns ao Regadas e a toda a sua estrutura directiva, equipa técnica e jogadores, pela conquista da segunda posição e que dará a subida e mais concretamente o regresso à Divisão de Honra depois depois de um ano difícil, com muitas dificuldades internas, mas também pelos adversários que tudo fizeram para chegar aos dois primeiros lugares, como Arco de Baúlhe, Fermilense e Guilhofrei, que estiveram até à última jornada na esperança legítima de o conseguir.
Mas o Regadas só dependia de si e fez por isso no jogo frente ao campeão Mascotelos, foi superior, criou mais oportunidades de golo, marcou dois por Buga e Nelinho, tendo também uma boa reacção da equipa de Guimarães, que veio para este jogo descontraída e sem alguns elementos importantes na sua equipa e assim não foi capaz de travar o Regadas.
Resta-me dar os parabéns aos vencedores e honra aos vencidos e dizer que, para existir bons e grandes vencedores em situações difíceis, também os vencidos são bons e foram grandes neste campeonato e todos demonstraram isso, cada um com as suas "armas".

G.D. Fareja - Não foi da melhor maneira que esta equipa do Fareja terminou o campeonato, com uma derrota diante do Mota, mas em que tinha a obrigação de fazer melhor e perante a qualidade do seu plantel ganhar o jogo, com todo o respeito pelo Mota FC.
Um jogo em que a equipa do Fareja teve algumas oportunidades, mas em que a motivação e a falta de eficácia não estavam durante o jogo, com a equipa do Mota perante as suas dificuldades e argumentos, foi mantendo o nulo e chegou mesmo ao golo que viria a ser decisivo no jogo e no resultado final.
A equipa de Marcelo Fernandes aguentou-se até ao fim, mesmo em inferioridade numérica e o Fareja sem argumentos, quer tácticos e técnicos, mas principalmente psicológicos, isto depois de ler as declarações dos capitães de equipa no final do jogo e passo a citar "De que a equipa depois de anunciada a saída da equipa técnica há umas semanas atrás, no final da   época, perdeu a motivação que tinha" lógico que por muito que isso afecte o grupo de trabalho, a resposta teria que ser outra nestes jogos e pela qualidade dos seus atletas, em que o Fareja deu uma pálida imagem da equipa que já tinha sido anteriormente em muitos jogos deste campeonato. 

FafeDesportivo: AFP Fafe: Agr. Sta Cristina, 0 - A.D. S. Clemente, 0 - Face ao resultado, os Amigos de Quinchães são os líderes!


Redacção

No jogo mais importante da jornada, estava em causa a liderança, a formação do S. Clemente entrou melhor no jogo criando algumas situações de perigo, principalmente em lances de bola parada em que por duas vezes esteve bem perto do golo. 
Após este início forte do S. Clemente, o Agrupamento começou a jogar com mais atitude e concentração equilibrando desta forma o jogo. 
No seguimento de um livre, Carlos cabeceia também sem oposição mas muito ao lado. 
Não havendo, até ao final da primeira parte, mais situações de perigo junto das balizas, mas com um sinal mais do S. Clemente. 
Ao intervalo o Agrupamento fez alterações de forma a tentar melhorar a equipa que surtiram efeito, pois a partir desse momento o Agrupamento controlou e comandou o jogo. 
E com um futebol mais ofensivo as oportunidades de golo acabaram por surgir. 
A primeira e melhor oportunidade surgiu por Marquinhos que só com o guarda-redes do S. Clemente pela frente rematou forte mas ao poste. 
De seguida, o Agrupamento volta a mexer refrescando o meio campo e nos últimos 30 minutos viu-se uma equipa muito melhor em termos técnicos, táticos e físicos. 
A 10 minutos do fim o Agrupamento faz entrar Deco que volta à competição 2,5 meses após se ter lesionado, mas para ponta de lança pois o Agrupamento não possuía mais soluções ofensivas. Ainda de salientar a oportunidade de Jota, que isolado remata para uma defesa do guarda-redes, e nos instantes finais num cruzamento de Fred pela direita Marquinhos chega um tudo ou nada atrasado com a bola a passar quase junto à linha de golo saindo pela linha de fundo. 
Como tem sido hábito o Agrupamento acaba por jogar bem, mas falha na finalização mantendo o nulo até ao final da partida, num jogo de futebol desenvolvido por duas excelentes equipas.
Face ao empate, os Amigos de Quinchães são o novo líder do campeonato da Associação de Futebol Popular de Fafe.


domingo, 1 de maio de 2016

FafeDesportivo: Pró-Nacional - G.D. Prado, 3 - G.D. Travassós, 0 : Fafenses descem oficialmente à Honra


Redacção

Com a derrota nesta tarde em Prado, o Grupo Desportivo de Travassós desceu oficialmente à Divisão de Honra da A.F. Braga.
Se antes do jogo o Travassós matematicamente ainda permanecia na Pró-Nacional, após o mesmo a descida é mesmo inevitável.
Trata-se de um desfecho de todo previsível, dadas as circunstâncias deveras melindrosas em que caiu o clube.
Voltar a referir a palavra dignidade nunca é de mais, porque efectivamente estes homens que ainda continuam a servir o GD Travassós são mesmo Homens com um H enorme.
Agora há que disputar os dois jogos que faltam com o mesmo brio, como se tudo estivesse na mó de cima, porque só desta forma todos os desportistas ficarão rendidos ao enorme carácter desta nobre equipa fafense.


GD Regadas: Consulte algumas fotos da festa pós-jogo...


Por: Abel Castro

FafeDesportivo: Mota FC, 1 - GD Fareja, 0 - Fareja finaliza época com boa exibição, mas com resultado infeliz...


Fonte: GD Fareja


GD Fareja deslocou se ao campo do Mota sendo infeliz no resultado final.
Uma primeira parte dominada por completo pelo Fareja, criando varias ocasiões de golo, com Rúben a atirar a barra, um livre cobrado pelo André onde o guarda-redes evitou o golo com uma grande defesa, Moisés isolado frente ao guarda-redes e acabando por falhar de forma escandalosa.
Numa transição ofensiva do Mota acabou por marcar o único golo da partida, com muito protestes por possível falta sobre o guarda-redes Monteiro. Equipa do Mota limitava-se a defender e fazer alguma tentativas de contra ataques rápidos, mas na maioria dele sempre mal executados.
Na segunda parte o Fareja com uma desvantagem no marcador, não entrou da mesma forma, mas continuou sempre com muita posse de bola, criando ainda por duas vezes através de Óscar, onde faltaria sempre uma pontinha de sorte ou a bola acabaria sempre por embater num jogador do Mota.
Equipa do Mota depois do guarda-redes ser expulso na segunda parte, efectuaria muito anti-jogo até ao final da partida. Ficando ainda na parte final do jogo uma grande penalidade por marcar, com remate do Rúben que embate na mão do jogador do Mota e que o árbitro da partida nada assinalou.

Equipa Titular :

Monteiro
Jorge (Aimar)
Fifi
Barbosa
Cardoso
Cassu
Óscar
André
Coelho (Nuno)
Rúben
Moisés (Luís Carvalho)

Suplente não Utilizado
Marino

Declarações dos capitães:


              André Rodrigues
Quanto ao jogo de hoje foi um jogo a imagem dos últimos em que praticamos um futebol razoável na primeira parte com algumas situações para marcar e bolas no poste e acabamos por sofrer um golo esquisito e consentido e depois na 2 parte não tivemos capacidade de reacção para dar a volta ao resultado fazendo uma 2 parte pobrezinha. 

Esta época teve duas partes muito distintas a primeira antes da anunciada saída da equipa técnica em que a equipa praticava bom futebol demonstrava alegria dentro do campo e estava na luta pelos primeiros lugares e a segunda depois da anunciada saída da equipa técnica em que a equipa perdeu a motivação e a garra e passou a ser uma equipa triste e desmotivada dentro do campo tendo com isso descido alguns lugares na tabela.
Para terminar e onde não poderia deixar de aproveitar esta oportunidade para falar o mais importante hoje. 
A ti Mister Rafa quero dizer te que foi um prazer enorme trabalhar contigo durante estas três épocas desportivas, foi muito  bom ter te como Mister pois como amigo ficas para a vida.
Um grande abraço.



            Óscar Barros

Em relação ao jogo de hoje, entramos muito bem no jogo , com muita qualidade no futebol praticado.
Circulação de bola sempre rente ao chão, passando pelos setores todos dessa forma. Criamos 4 oportunidades de golo, uma delas a embater no poste. Durante os noventas minutos tivemos duas falhas sendo numa delas golo do Mota.
Segunda parte resume se num Fareja a jogar no campo adversário com um futebol mais de profundidade, tendo três oportunidades de golo.
Nosso grande problema hoje foi mesmo falha na finalização.


A época que hoje chega ao fim foi iniciada em agosto do ano transacto, mas começou a ser preparada no mês de março. A equipa técnica manteve as 2 figuras mais importantes e foi reforçada com mais 2 colaboradores para acrescentar ainda mais qualidade. O grupo de trabalho também sofreu algumas alterações e incluiu-se novos jogadores com o objetivo de ficar nos 5 primeiros lugares. Este era um objetivo interno, do grupo de trabalho, pois o principal era fazer melhor do que o ano anterior. O clube vinha de ano após ano a evoluir e a crescer na ambição de conquistar novos objetivos e assim de desenvolver de forma sustentada. A época começou e jogo após jogo sentíamos que tínhamos qualidade e capacidade para atingir aquele objetivo interno.
Tínhamos grupo unido, equipa técnica sempre com métodos inovadores e sempre com treinos diferentes visando sempre a vitória em cada semana.
Chegamos ao final da 1 fase do campeonato com os objetivos internos a serem perfeitamente possíveis de alcançar e com uma grande evolução de todo o grupo de trabalho. O último terço do campeonato, meados de março, não foi o que todos desejaríamos, na minha opinião, devido ao facto de ser anunciada a não continuidade da equipa técnica. Abateu-se alguma descrença na equipa e não ajudou a estabilidade do grupo. De qualquer das formas só nós devemos sentir orgulhosos por aquilo que fizemos e de consciência tranquila de tudo termos feito pelo clube.






FafeDesportivo: HONRA seja feita ao G.D. Regadas! Vitória por 2-0 ao Santiago Mascotelos garante a subida!


Texto e fotos: Abel Castro

Ao vencer nesta tarde de domingo 1 de Maio, dia do trabalhador, o GD Regadas trabalhou o suficiente para construir uma justa vitória por duas bolas a zero ante o Santiago de Mascotelos, já promovido à Honra.
Era um jogo que decidia a subida e o consequente regresso do GD Regadas à Divisão de Honra da A.F. Braga, sendo o resultado mais seguro a vitória, embora antes de o jogo ter o seu início um empate poderia bastar.
Com muito público afecto ao Regadas presente em Silvares, casa emprestada por motivo de interdição das Cerdeirinhas, a equipa de José Manuel Teixeira foi desde bem cedo superior ao seu adversário.
Nelinho cheirou o golo por duas vezes, mas quem viria a marcar o primeiro foi o capitão Buga, que foi rasteirado na área por Chelas, convertendo ele próprio o livre de 11 metros ao minuto 20.
Pouco tempo depois, Buga quase fazia o segundo de cabeça, na sequência de um lançamento de linha lateral.
Com o GD Regadas algo desconfiado face à margem mínima, o objectivo era mesmo marcar o segundo golo para tranquilizar a equipa e os muitos adeptos.
Aos 27' Buga e Nelinho surgiram bem na área vimaranense, mas o guardião Sá esteve melhor.
O Santiago de Mascotelos apenas por volta da meia-hora incomodou, tendo Almeida ameaçado com dois remates perigosos.
Aos 36 o Regadas voltou a estar muito perto do golo, quando Leandro proporcionou a Sá uma defesa de recurso, tendo Gomes aproveitado a segunda bola para atirar ligeiramente por cima do travessão.
Dois minutos volvidos surgiu o golo que dava garantias de devolver o GD Regadas à Divisão de Honra. Leandro serviu bem Nelinho na direita, com este a atirar cruzado para o fundo das redes, num golo muito festejado dentro e fora do relvado.
A segunda parte resume-se a muito pouco, ou seja, o Santiago fez muita circulação e posse, mas sempre longe da baliza do improvisado guarda-redes do Regadas, Nuno Carneiro, que apenas num pontapé de canto foi obrigado a intervir e, com classe.
O Regadas era uma equipa extremamente segura, que não permitia que o seu adversário se aproximasse da sua zona de finalização.
Com homens rápidos na frente, caso de Nelinho e Leandro, a equipa fafense ainda poderia ter chegado ao terceiro golo.
Resultado justo, numa partida encarada com bastante sentido de responsabilidade por parte do Regadas, que conseguiu uma vitória bem mais saborosa que todas as outras ao longo da época, pois, esta devolve a equipa da zona sul do concelho de Fafe à Divisão de Honra da A.F. Braga.
Boa arbitragem.

Jogo no Campo Prof. Manuel José Dias, em Silvares.

Árbitro: Bruno Silva
Assistentes: Luís Oliveira e António Barbosa.

GCD Regadas: Nuno Carneiro, Rosita, Marco André, Alex, Sobrança, Rui Rebelo, Jorge Carneiro (Julien 88), Buga, Nelinho (Lipinho 89), Gomes e Leandro (Flávio 70).
Treinador: José Manuel Teixeira.

Santiago de Mascotelos: Sá, Almeida, Cocas, Chelas, João Pinto (David 46), Pedro, Celso (Vítor Hugo 65), Hugo, Pisco, Rui Ferreira (Panela 72) e Oliveira.
Treinador: Luís Mendes.

Declarações:

José Manuel Teixeira: (Treinador GD Regadas)

"Feliz pela subida. Quero crescer como treinador"...

"Nós passamos por situações muito difíceis, bastantes lesões, bastantes contrariedades, os árbitros não foram meigos connosco, mas acima de tudo conseguimos aquilo que era o nosso objectivo, que foi difícil, mas tem mais sabor.
Eu tenho o curso de 2.º nível, preparei-me para aquilo que gosto de fazer, que é treinar e espero evoluir como treinador. Procuro trazer uma dinâmica nova ao futebol, um futebol positivo, transmitir segurança aos meus jogadores para se sentirem confortáveis nos jogos. Como disse, quero crescer como treinador, não quero parar por aqui.
A minha equipa teve um trajecto difícil. Hoje tivemos de jogar na baliza com um jogador de campo, expulsaram-nos os dois guarda-redes, mas isto ainda nos tornou mais fortes, galvanizou-nos e é por isso que esta subida tem um sabor bem diferente.
Subimos com muita dignidade. As gentes de Regadas são dignas e humildes. Agradeço ao presidente e ao director desportivo, porque foram inexcedíveis no apoio a todo o grupo, pelo que esta subida é também deles, porque merecem-na sem dúvidas, disse.

Hugo Gomes (Buga) - Capitão do GD Regadas

"Quando visto esta camisola dou o que tenho e o que não tenho"

Acho que acabou tudo bem. Nunca tive uma época como esta, onde tivemos muitas contrariedades, muitas lesões com jogadores a ficar incapacitados por períodos longos, vimo-nos ainda privados dos dois guarda-redes nos dois últimos dois jogos, coisa que nunca se tinha passado ao longo da minha carreira de jogador.
Esta era o último jogo onde tínhamos aqui a oportunidade da subida, tínhamos de dar tudo e como equipa unida que somos, fizemos o que devíamos que era vencer.
O que interessa e o que fica, é a nossa subida de divisão, porque ninguém mais se vai lembar de todas as nossas contrariedades ao longo da época.
Não sei qual será o meu futuro, embora toda a gente saiba a ligação que tenho com este clube. Quando visto esta camisola dou o que tenho e o que não tenho.
Agora vamos saborear esta vitória e estou certo que os responsáveis do Regadas irão construir uma equipa competitiva para a próxima temporada.
Sim, é claro que estou sempre disponível para envergar esta camisola, concluiu.

Zezé Lobo: (Presidente do GD Regadas)

"Sócios, adeptos e grupo de trabalho, merecem muito esta subida"

"Está toda a gente de parabéns, sobretudo os adeptos, os jogadores e equipa técnica.
Sofremos muito durante esta época, pelo que entendo que conseguimos hoje um merecido prémio.
Foi efectivamente uma época muito complicada, o meu grupo de trabalho sabe bem disso, tivemos imensas lesões que inclusivamente nos privaram de inscrever alguns jogadores, mas felizmente todos juntos conseguimos o que queríamos.
Sim, este grupo de trabalho vai permanecer no Regadas, pelo menos é essa a nossa vontade e eles têm qualidade para isso.
Esta vitória é para desejar a toda a gente, principalmente aos sócios e adeptos que nos últimos jogos foram mesmo muitos a apoiar a sua equipa.
Queria também agradecer ao GD Silvares, que nos cedeu as suas instalações para treinos e para este jogo de forma totalmente gratuita.
Agora vamos festejar, porque todos merecemos, após uma época muito atípica", disse.