quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Jogos do G.D.C.R. Fareja para o fim-de-semana...




Este fim-de-semana: Cumpre-se um minuto de silêncio em todas as provas da A.F. Braga, em memória de Armando Pereira


Redacção

Nos jogos a levar a cabo este fim-de-semana que sejam realizados sob a égide da A.F. Braga, irá respeitar-se um minuto de silêncio em memória de Armando Pereira, treinador do Grupo Desportivo de Pedralva, falecido esta semana.
Embora não exercesse actualmente o seu cargo devido à doença que acabou por lhe tirar a vida, tinha ainda ligação ao clube pois os seus responsáveis acreditaram sempre na sua recuperação que, infelizmente, não aconteceu. 


Futsal: Plantel da A.D. Fafe apresenta-se com várias alterações. José Nunes ex- Sol Poente, é o novo treinador


Fonte: ADF

É já na próxima Sexta-Feira pelas 23:30 no Pavilhão Municipal que a equipa da AD Fafe se estreia nesta temporada, diante do CD Vinhós. As mudanças relativamente ao ano passado são muitas, alterando-se a equipa técnica, com apenas 4 jogadores a transitarem para a nova temporada, tendo havido 11 contratações, que certamente irão mostrar o seu valor. 
O treinador será José Nunes, vencedor da última Edição da Taça Cidade de Fafe pelo Sol Poente sendo o seu Adjunto Nuno Barbosa.

Plantel Época 2014/15: 
1 – Rui Rodrigues”BETI” GR (Ex-AS Sol Poente)
99 – PAULO Cunha GR (sem clube)
2 – BRUNO Teixeira (Ex-Juvenil AD Fafe)
5 – DUARTE Silva (Ex-GR Ardegão)
6 – Rui Fernandes “XUMOXO” (Ex-AS Sol Poente)
7 – Diogo MOTA
8 – Jorge Lameiras “GINHO” (Ex-GDC Armil)
10 – Alberto Fernandes “BERTINHO”
16 – João ROQUE  (Ex-SR Cepanense)
17 – André MAÇAIRA
20 – José Pedro “ZEPAS” (sem clube)
21 – DIOGO Costa
22 – SIMÃO Félix (Ex-Futvolei Fafe)
30 – Tiago Teixeira “TITO” (Ex-GR Ardegão)
77 – Pedro Velho “BUBA” (Ex-FC de Fafe)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Confira as equipas da Liga Futsal Juvenil 2014/15, prova organizada pelo GNA e A Futsal Fafe


Redacção

Equipas Benjamins:

 ACR Fornelos
 AD Oleiros
 AFA Estorãos
 AF Celorico Basto
 FB Crescer Guimarães
 GD Amigos de Quinchães
 G-Team
 OFC Antime
 SR Cepanense

Equipas Traquinas - Série A:

 ACR Fornelos B
 AD Fafe
 AF Celorico Basto A
 Arões SC B
 FB Crescer Guimarães B
 GCR Nun' Álvares A
 GDC Paços
 OFC Antime A

Equipas Traquinas - Série B:

 ACD Pica
 ACR Fornelos A
 AF Celorico Basto B
 Arões SC A
 FB Crescer Guimarães A
 GCR Nun' Álvares B
 GCRSM Ribeiros
 OFC Antime B

Equipas Petizes:

 ACR Fornelos A
 ACR Fornelos B
 AD Fafe
 Arões SC A
 Arões SC B
 FB Crescer Guimarães
 OFC Antime



Consulte aqui TODAS as equipas de Futsal Feminino da Ass. Futebol Popular de Fafe

Clique AQUI para ver TODAS as equipas participantes
no Campeonato de Futsal Feminino organizado pela Associação de Futebol Popular de Fafe.
São oito, o número de equipas, que vão certamente proporcionar grandes jogos de Futsal, com muita emotividade, competitividade e, claro está, com muita categoria.

KARATE: Fábio Gonçalves Vice-Campeão e Bruno Freitas 3º em Torneio de Karate

Por: CBF
No dia 19 de Outubro, realizou-se no Pavilhão Rota dos Móveis em Lordelo - Paredes, o 3º Torneio de Karate das Vindimas, organizado pela Associação de Karate Shotokan de Paredes e Vale do Sousa (AKSPVS).
Este evento visa criar oportunidades a todos os atletas nacionais, com o intuito de lhes dar mais experiência competitiva.
O Centro Budo de Fafe fez-se representar por atletas do escalão juvenil, cadete e Sub21 na modalidade de Kumite (combate).
Fábio Gonçalves (Sub 21) competiu na prova de Kumite na categoria dos - 78kg, realizando um percurso notável até à final que perdeu para outro competidor de grande qualidade. Apesar dessa derrota o Fábio tem demonstrado estar em grande forma e extremamente motivado neste início de época.
Já Bruno Freitas (júnior) - 70 kg, apesar de também ter efetuado grandes combates, logrou apenas alcançar o 3º lugar no pódio que soube, também, a pouco tendo em conta o potencial.
Com uma representação de 9 atletas, o CBF esteve em duas outras ocasiões próximo do pódio, no escalão juvenil (- 50 kg) com Hugo Novais e no escalão Sub21 (- 70 Kg) com Lucas Fernandes, ambos ficaram em 4º lugar, faltando apenas uma “pontinha” de sorte para conseguirem uma medalha que seria de todo merecida.
Para além destes competidores estiveram também presentes: Vítor Silva; Diogo Leite; João Rodrigues (juvenis) e Paula Ferreira (cadete), que tiveram igualmente muito bem neste encontro, vencendo alguns combates.


Natação – Torneio de Preparação de Infantis... Maior comitiva de sempre saiu vitoriosa de Vila Meã


Por: ADF

No passado fim de semana, entre os dias 18 e 19 de Outubro, os nadadores do escalão Infantil da Associação Desportiva de Fafe (ADF) deslocaram-se à Piscina Municipal de Vila Meã, que conta com um tanque de 25m com 8 pistas e excelentes condições para a prática da modalidade, para participar na primeira competição da época para este escalão, o Torneio de Preparação de Infantis. Entre 240 nadadores de 18 clubes participantes, a ADF apresentou uma das comitivas mais numerosas e é já uma referência, com 20 nadadores, superada apenas pelo FC Porto (28), CF Portuense (22), GDN Famalicão (25) e Leixões SC (23), o que reflete o trabalho desenvolvido pela natação fafense nos últimos anos, apesar das evidentes limitações de espaço, equipamentos adequados no concelho e apoios.

Objetivos cumpridos
Mas os nadadores da ADF não se limitaram a marcar presença e nadaram concentrados para cumprir os objetivos definidos pela equipa técnica para esta fase de preparação: disciplina, qualidade técnica em todos os estilos, desenvolvimento do espírito de equipa, da motivação e da atitude competitiva. Num total de 60 inscrições, a ADF obteve ainda 47 recordes pessoais, com uma evolução média de 2,1%.

10 mínimos para Zonais e Nacionais
Quanto aos resultados individuais, destacaram-se Mariana Sampaio com 3 recordes pessoais, 3 mínimos para o Torneio Zonal e 2 mínimos para os Campeonatos Nacionais nos 200m Costas, prova que venceu, e Inês Castro com 2 recordes pessoais e 4 mínimos para o Torneio Zonal, primeira classificada nos 400m Livres e nos 200m Estilos e segunda nos 200m Costas. Para além destas nadadoras, destacam-se também os nadadores que melhoraram todos os seus tempos de inscrição, Bruno Castro, Carolina Silva, Diogo Moura, João Peixoto, Luís Alves, Ricardo Oliveira, Romeu Fernandes e Rui Martins. Vitória Henriques conseguiu também apurar-se para o Torneio Zonal nos 200m Costas e obteve 2 recordes pessoais, o mesmo número de melhores marcas pessoais que obtiveram Bruno Silva, Catarina Ferreira, Diogo Freitas, João Freitas, Margarida Leite, Rui Pinto e Tiago Guedes. Beatriz Alves esteve perto dos seus melhores tempos, enquanto João Cunha se apresentou nesta fase inicial da preparação com um nível técnico bastante abaixo do exigido para as competições que agora se iniciam, o que acabou por desqualificá-lo em duas das suas provas. Numa competição realizada no início da preparação dos nadadores, foi com satisfação que os treinadores da ADF viram os seus “golfinhos” realizar algumas marcas de bom nível, enquanto se esforçavam por cumprir o que lhes foi pedido.

Os campeões fafenses irão agora, em conjunto com a equipa técnica, analisar a sua prestação na primeira competição do ano para corrigir possíveis falhas, definir novos objetivos e treinar para apresentar-se na máxima forma nos momentos competitivos mais importantes da época. As próximas competições da ADF serão as Provas de Preparação para Cadetes A/B e o Open Vale do Sousa, a decorrer durante as próximas semanas.

A.D. Fafe: Capitão Xavi contraiu "apenas" uma entorse...


Texto e foto: Abel Castro

O capitão da Associação Desportiva de Fafe teve de abandonar a partida do passado domingo em Mortágua com apenas 13 minutos decorridos, devido a uma lesão, na altura desconhecida, mas que apontava para o tornozelo esquerdo.
Para a sua posição entrou outro central, Digas, que viria a ser expulso com duplo amarelo.
Xavi fez a viagem de Mortágua até Fafe com o pé esquerdo ligado, sem ter ainda a certeza do diagnóstico da sua lesão.
Hoje mesmo, o capitão da A.D. Fafe foi submetido a exames na zona afectada, concluindo-se que se trata "apenas" de uma entorse.
A cinco dias da deslocação da A.D. Fafe a Ponte de Lima, onde vai defrontar a A.D. Os Limianos, ainda não é crível que Xavi fique apto para alinhar de início.
Mas tudo vai depender da evolução da recuperação da mazela, não sendo também de todo impossível a sua utilização no importante jogo do próximo domingo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Andebol: AC Fafe 37 – 34 FC Gaia : Para manter a liderança...


Texto e foto(arquivo): Abel Castro

Num dos jogos aguardados com mais expectativa, o AC Fafe / FC Gaia, face à carreira de ambas as equipas, quem  levou a melhor foi o Andebol Clube de Fafe, num jogo de excelente réplica do FC Gaia.
Destacaram-se neste encontro, pelo AC Fafe, mais uma vez César Gonçalves com 10 golos, e pelo FC Gaia Luís Carvalho com 15 golos e Bruno Pinto com 12 golos.


Após os jogos disputados até ao momento a classificação é a seguinte – 1.º AA Avanca, AC Fafe e Marítimo (16 pontos), 4.º FC Porto “B” e São Mamede (14 pontos), 6.º Arsenal Devesa (- 1 jogo) e São Bernardo (13 pontos), 8.º Boavista FC (12 pontos), 9.º AD Sanjoanense (11 pontos), 10.º FC Gaia e SP Oleiros (10 pontos), 12.º Académico FC e Fermentões (8 pontos), 14.º Santana (7 Pontos, + 1 jogo).  

Futsal A.F. Braga: G.D. Caldelas, 4 x Ass. Futsal Fafe/Sol Poente, 1: Enfim...Há dias assim!

Texto e foto: AFF

A Ass. Futsal Fafe/ Sol Poente (AFFSP) disputou no passado Sábado a terceira jornada do campeonato distrital de futsal sénior masculino, série B, da A.F. Braga. Pela frente enfrentou um adversário muito experiente nesta competição num jogo muito equilibrado e atípico em todos os sentidos e que apenas ficou decidido nos minutos finais.  A experiência adversária e a falta de eficácia da AFFSP foram cruciais para o, muito enganador, resultado final.Foi um início de jogo um pouco diferente em relação aos anteriores. Ambas as equipas entraram com uma postura cautelosa tentando evitar erros que pudessem ser explorados e aproveitados de parte a parte. Contudo e apesar do início equilibrado foi o Caldelas a inaugurar o marcador logo aos 5 minutos. Num lance que parecia inofensivo, com a equipa da casa a fazer posse ainda dentro do seu meio-campo, um dos jogadores resolveu rematar dali e aplicar um chapéu que não deu hipóteses ao guardião fafense Nuno.

A AFFSP tentou responder imediatamente através de uma melhor circulação e fluidez, no entanto, a conclusão dos lances nunca foi a melhor e a mais eficaz. Apesar da boa resposta fafense, a experiência adversária foi mais forte e numa altura em que nada faria prever novo golo dos visitados, o mesmo acabou por surgir já perto do intervalo.
O segundo tempo foi diferente. Com uma entrada muito aguerrida e intensa a AFFSP efectuou vários remates perigosos junto da baliza do Caldelas mas que encontraram sempre pela frente ou os postes ou o guardião adversário.
A equipa fafense dominava a partida e criava sempre muito perigo nas suas ações ofensivas. Por sua vez, o Caldelas ia fazendo, uma vez mais, uso da sua enorme experiência ao gerir melhor os momentos do jogo e praticando um futsal expectante baseado no erro contrário. Contudo, o golo fafense acabaria por surgir aos 16 minutos com um potente remate de Gijo e que só parou no fundo das redes adversárias.
Dada a desvantagem e faltando apenas pouco mais de 3 minutos para jogar, Vitor Pereira, treinador fafense, decidiu arriscar tudo e apostou no 5/4.
Uma vez a jogar com guarda-redes volante a baliza fafense ficou mais vulnerável e a equipa mais exposta às investidas adversárias. Vítimas dessa mesma maior exposição ao erro e numa altura em que ambas as equipas já haviam cometido as 5 faltas acumuladas, foi o Caldelas a marcar novamente através da marcação de um livre da marca dos 10 metros. Já nos instantes finais viria a surgir o último golo da partida com a formação da casa a aproveitar da melhor maneira o adiantamento do guarda-redes volante e fechando as contas do marcador em 4-1.
Apesar da derrota por números exagerados, a equipa vai encarar este último jogo como um factor de motivação e certamente irá dar uma resposta muito positiva já no próximo Sábado, na receção ao Lordelo.


Juniores: Prazins e Corvite, 1 - A.C.D. Pica, 2 : E muitos mais golos ficaram por marcar!


Texto: Abel Castro
Foto: RD

A equipa do Pica deslocou-se a um campo de medidas exíguas, para disputar a 4.ª jornada do campeonato de juniores da A.F. Braga.
O jogo iniciou-se com ambas as equipas a respeitarem-se mutuamente, sem grandes oportunidades de golo.
A primeira surgiu ao minuto 17 para a equipa da casa, por intermédio de Bruno Carvalho.
O Pica parece ter acordado com este lance, e aos 21 Tchico marcou um livre, com a bola a embater na barra e a entrar depois na baliza do Prazins, contudo, nem o árbitro nem o auxiliar validaram o lance.
Com o Pica melhor, aos 27 minutos numa bola metida nas costas da defensiva vimaranense por Carlitos, surgiu Xavi a picar a bola rente ao poste da baliza.
Mas ao minuto 41 surgiria finalmente o golo do Pica. Miguel Carvalho surgiu isolado, rematou para uma defesa incompleta do guarda-redes, que defendeu para a frente, acorrendo Xavi a atirar de cabeça para o fundo das redes.
Na segunda parte um desentendimento entre Peixinho e Toni custou o golo ao Pica, dado que Baldé antecipou-se aos dois jogadores fafenses e atirou para o golo da igualdade.
Aos 62' novo golo para a equipa do Pica. Canto a favor dos fafenses batido por Tchico, onde surgiu um defensor do Prazins acossado por Toni a fazer um auto-golo.
Com o Pica melhor na partida, aos 66' André Costa negou com uma grande defesa, o golo a Xavi.
O Pica desperdiçava golos, com Miguel Carvalho e Xavi em destaque.
Vitória justa, que só peca por escassa.
Nota negativa para o árbitro, que permitiu excessiva dureza aos atletas da casa.
Na próxima jornada o Pica recebe o Fareja, para um dérbi fafense.

A.C.D. Pica: Peixinho, Gabi, Ezequiel, Toni, Jorge Monteiro, Tchico, Miguel Carvalho (César 60), Tiago Rodrigues (Pedro Teixeira 72), Carlitos, Tiago Pereira e Xavi.
Treinador: Pedro Freitas

Juniores: G.D. Fareja, 2 - U.D. Airão, 2 - Fareja teve o pássaro na mão mas deixou-o voar!


Texto: Sérgio Ferreira
Fotos. RD

Hugo Pacheco saiu lesionado, recebeu assistência hospitalar, mas já terá alta amanhã!

O Fareja entrou desde a cedo a dominar a partida nos instantes iniciais da partida com uma bola segurada dentro da área adversaria , Teixeira dominou e rematou fazendo o primeiro golo do jogo. O Fareja não se limitou a vantagem mínima e procurou sempre mais, tendo 5 minutos depois ampliado o resultado para 2-0. Cunha com um bom remate fora da área colocou o marcador em 2-0.

Nota para este avançado que tem dado muito nas vistas no Fareja tendo já assinalado 6 golos em 5 partidas oficiais, sendo que o mesmo já é conhecido por goleador dado que foi o melhor marcador dos Sub 17 do futebol popular de Fafe da época passada.
O Fareja ia dominando a partida com boa gestão de bola, boas jogadores muitas delas bonitas e interessantes mas numa perde de bola Teixeira cometeu grande penalidade e o Airão aproveitou para reduzir o activo para 2-1. 
Ao intervalo registava-se 2-1 a favor dos fafenses. 
Na segunda parte o Fareja entrou adormecido no jogo, muita lentidão por parte dos seus atletas a pensar e a executar as jogadas e transições tão bem efectuadas na primeira parte. Depois de uma pequena troca no esquema de jogo o Fareja voltou a crescer no meio campo estando também muito bem defensivamente contudo o Fareja pecou bastante na finalização e como quem não marca sofre o Airão já na etapa final da partida chegou a area do Fareja e restabeleceu a igualdade este muito injusta para os homens de Fareja que de tudo fizeram para alcançar os 3 pontos mas infelizmente não conseguiram.
Já mesmo no final do jogo Hugo Pacheco sofreu uma falta muito dura, lesionando-se num braço, sendo que o jogador necessitou de assistência hospitalar através da ambulância mas já nos foi informado atravez do facebook oficial do clube que o mesmo atleta já terá alta terça-feira.
Fica assim um empate muito amargo com sabor a derrota, mas também ficou uma boa imagem de pratica de futebol produtivo que com certeza ainda vai melhorar ao longo da época. 
Na próxima jornada o GDCR Fareja visita o reduto do Pica num dérbi fafense,que com certeza será muito interessante. 

O GDCR Fareja alinhou com : Pedro Fonseca ; Hugo Pacheco ; João Pedro Castro ; Bruno Miguel ; André Lopes ; Faria ; Pedro Ribeiro ; Caixotas ; Paulinho ; Juliano Ribeiro e Cunha.

Jogaram ainda : Rúben Xavier ; Fábio Silva e Miguel Atsu 

domingo, 19 de outubro de 2014

Juvenis: A.D. Airão, 1 - G.D. Vasco da Gama, 1: GD Vasco da Gama saiu muito prejudicado de Airão


Texto: Sérgio Ferreira/Foto RD



Um campo em péssimas condições para a pratica de futebol dado ao tempo que se fez sentir durante a recente semana. 
O GD Vasco Gama enfrentou varias adversidades não só por uma equipa muito dura e até dura demais do UD Airão, onde os seus jogadores não mediam as consequências das entradas duras que tinham sobre os atletas do Vasco da Gama. Foi também uma tarde desinspirada dos avançados Carlos Freitas autor do golo do Vasco e João Moura, que falharam bastantes oportunidades de golo frente ao guardião do UD Airão. 
O Vasco da Gama chegou ao 1-0 ainda na primeira parte por Carlos Freitas mas o UD Airão haveria de empatar a partida no segundo tempo. 
O GD Vasco Gama tentou depois de tudo para chegar ao golo da vitoria mas ora por culpa própria ora por culpa da terceira equipa em campo não pode fazer mais nada. 
Os homens de Medelo ainda haveriam de chegar ao 2-1 atravez de um auto-golo dos homens da casa mas o fiscal de linha consegui vir um fora de jogo que não tem pés nem cabeça. 
Ainda no desenrolar do jogo numa jogada de ataque a favor do Airão três homens da mesma equipa saltam a bola, um deles cabeceia ao lado da baliza e nesse lance resulta canto a favor do UD Airão. 
Continuam péssimas equipas de arbitragem a prejudicar o clube o que por norma não é bom para os miúdos que trabalham durante a semana de baixo de chuva intensa para no fim de semana porem em prática o que trabalham e no fim de contas acontece isto. Há que ter mais dignidade na posição de quem apita porque quem lá está , tem de os ensinar e não brincar com eles. 

O GD Vasco Gama alinhou com : Ricardo ; Alex; Mika; Diogo Santos ; Diogo Castro ; Marco Oliveira ; Fernando Diogo ; Jota Almeida ; João Miranda ; João Moura e Carlos Freitas.
Jogaram ainda : Mocas e João Campos. 

Treinador : José Alberto e Adjunto : Paulo Vieira 

Caçadores Taipas, 0 - Arões S.C., 4 : Máquina trituradora em funcionamento!

Texto e fotos: Rui Silva

Arões “matador” intimidou “caçadores”.

- Zézé de pontaria afinada bisou nesta partida, após golos de Bruno Cunha e Zézinho.

Aronenses que venceram na última jornada em casa o Maria da Fonte, tinham ainda na memória a derrota pesada em Serzedelo e defrontava esta tarde um forte adversário que vinha moralizado da jornada anterior com a vitória forasteira em Porto de Ave por 4-2. Este jogo afigurava-se de extrema dificuldade para os pupilos de Miguel Paredes, mas quando se juntam qualidade à vontade à atitude, tudo fica mais simples. E assim foi, a equipa do Arões caçou com facilidade no campo do Montinho.

Na primeira meia hora de jogo o Arões construiu o resultado que prevalecia ao intervalo. A equipa Fafense mostrou-se autoritária no relvado e foi com naturalidade que os golos foram surgindo.

O primeiro golo acontece aos 7 minutos, quando Barbosa sobre a esquerda, cruza para Bebeto emendar na pequena área, inaugurando o placar. Em vantagem o Arões foi dominando e jogava no campo adversário, quando aos 17 minutos, Barbosa, bem posicionado na área Taipense, remata forte para defesa de André, na recarga aproveita e faz o 0-2.

O Taipas em dificuldade viu o Arões criar perigo em diversas ocasiões e no minuto 30, André confiante, tentou o remate “do meio da rua” surpreendendo André, a bola vai à barra e o “caçador de golos” Zézé, oportuno toma posse da bola e faz o 3º golo para o Arões.

Fernando Marques nada satisfeito, efetua dupla substituição ao minuto 35, retira André Campos e Dúnio, lançando o experiente Zé Manel e o Fafense Rúben Fernandes, procurando abanar “as tropas”.
Efeito das substtuições ou não, a 5 minutos do intervalo, Zé Manel só perante Paulo Jorge desperdiçou soberana oportunidade, rematado ao lado.

Seguram-se dois cantos para os Taipenses, sem perigo para as redes do Arões que foi para intervalo em vantagem com 3 golos sem resposta.

No segundo tempo seria obvio uma reação do Taipas, mas tirando algum fulgor inicial em que conquistou um livre ao minuto 48, que Paulo Jorge resolveu, afastando o perigo da sua área, o Arões com resultado folgado, voltaria a criar perigo junto da baliza Taipense.

Minuto 53, o pé esquerdo de Pablo isola André que só perante o seu homônimo atira à malha lateral.

Pablo estaria de novo em destaque ao minuto 63, desmarcando Bruno Cunha que transportaria a bola até à entrada da área, entregando-a depois para Zézé bisar e fazer o 4º golo para o Arões.

A 20 minutos do tempo regulamentar, Miguel Paredes mexia e refrescava a sua equipa, retirando primeiro Bruno Cunha, entrando Agostinho e depois saia Pablo para a entrada de Gustinho. Na tentativa de gerir a equipa e o jogo, 5 minutos depois nova alteração no Arões, sai André entra Pedro Rosita.

Até ao final do encontro, apenas dois apontamentos, um para o lance de Zézé (Taipas) que cabeceou a bola, à baliza de Paulo Jorge, passando esta rente à barra. E outro aos 92 minutos, numa discórdia manifestada por parte do banco Aronense, após lance aparentemente mal ajuizado do juiz da partida, resultaria de forma exagerada na expulsão de Raimundo, para surpresa de todos, pois o juiz da partida tinha passado despercebido da partida, com arbitragem de bom nível.

Na próxima jornada o Arões recebe o Brito SC que foi derrotado hoje em casa por 1-2 pelo Porto de Ave. Este encontro será disputado já no horário de inverno, soando o apito inicial da partida às 15h00.

# ficha do jogo

Jogo realizado no Campo do Montinho . Caldas das taipas . Guimarães.

Árbitro: Jorge Fernandes, auxiliado por João Pinheiro e Miguel Silva.

CC TAIPAS
André, João Paulo, Francisco, Bruno Machado, Berto, Bruno, Dúnio (Rúben Fernandes, 35’), André Campos (Zé Manel, 35’), Peixe, Abdou, e Zézé,.
Treinador: Fernando Marques.

ARÕES SC
Paulo Jorge, Marquinhos, Fernando Beijinhos, Rui Rampa, Zezinho, Nené, Barbosa, Bruno Cunha (Agostinho, 68’), Pablo (Gustinho, 70’), André (Pedro Rosita, 75’) e Zezé.
Treinador: Miguel Paredes. 


Disciplina:
_cartão amarelo: Zézé, 50’; Berto, 55’; Bruno, 57’ e Zézé (Taipas), 91’.
_cartão Vermelho: Raimundo, 92’.

Marcadores:

Bruno Cunha, 7´; Zézinho, 17’; Zezé, 30’ e 63’.

G.D. Gerês, 1 - O.F.C. Antime, 0 : Quando já ninguém .esperava...primeira derrota da época!


Texto e foto: Abel Castro

O Operário não teve muita sorte na sua longínqua deslocação ao Gerês.
Na primeira metade a equipa de Carlos Salgado esteve sempre por cima.
Ainda na primeira parte surgiu um lance em que Miguel se isolou, foi derrubado dentro da área, o árbitro Flávio Sousa entendeu que foi fora e exibe apenas a cartolina amarela ao jogador do Gerês.
O azar ou a falta de sorte também foram factores determinantes para este desaire do Antime.
Raul, na sequência de um livre atirou a bola ao ferro e depois seria Pedro Ismael e enviar também com estrondo ao ferro da baliza.
Segunda parte mais dividida, mas o Antime tinha as coisas controladas.
No último minuto, e quando já ninguém previa uma derrota do OFCA, o Gerês conseguiu aquilo que o Antime não conseguiu, mormente no que respeita aos dois lances atrás descritos.
Fruto da primeira derrota ao cabo de seis jornadas, o Operário abandona a liderança para o Travassós, quedando-se pela quarta posição com os mesmos pontos que o Louro que é precisamente o seu próximo adversário.



G.D. Louro, 5 - G.D. Regadas, 2 : Jogo emotivo com sete golos! Regadas não esteve em campo!


Texto: Abel Castro/Foto: RD

Foi um dia não para a turma fafense do G.C.D. Regadas.
A equipa andou completamente à deriva durante todo o jogo. O Louro foi superior em todos os aspectos. 
Logo ao minuto 2 o Regadas sofreu o primeiro golo num suposto penalti a castigar uma falta de Rafa.
Aos 6 os famalicenses elevaram para 2-0, com o homem do golo a entrar com a bola pela baliza dentro.
Dada a avalanche ofensiva, O G.D. Louro selou o 3-0 somente com 16 minutos decorridos.
Aos 40 o Regadas reduziu para 1-3 por intermédio de Flávio, que tinha entrado a substituir Silva.
Na etapa complementar o G.D. Regadas entrou a "dar tiros nos pés", com a expulsão de Luís apenas com 10 minutos jogados.
Volvidos cinco minutos, o Louro ampliou a marca para 4-1, com a defensiva do Regadas a aliviar a bola contra a cabeça de um contrário, entrando a bola directamente no fundo das redes.
Aos 70 minutos Buga saiu e entrou Milo para fazer o 4-2.
Numa altura em que a defensiva do Regadas batia um livre a seu favor, a bola sobrou para os homens de Famalicão, que elevaram para 5-2.
Resumidamente, foi mau de mais para ser verdade.

G.C.D. Regadas: Rafa, Russo, Tiago, Julien, Luís, Silva (Flávio, Samu (Quim), Rui, Nuga (Milo), Pedro e Nelinho.
Treinador: Sérgio Pereira.

Mortágua F.C., 1 - A.D. Fafe, 3 : A.D. Fafe já está na 4.ª Eliminatória da prova rainha do futebol português. Quem será o próximo!?


Texto e fotos: Abel Castro

Jogo no Estádio da Gandarada, Mortágua, Viseu
Árbitro: Luís Máximo (A.F. Castelo Branco)


Mortágua F.C.: Mauro Leal, Mauro Cunha, Barca, Ricky, Dani Alves, Diogo Ribeiro, Tagui (Reis 79), João Vasco, Sérgio Alves, Fábio André e Rola.
Treinador: Maná

A.D. Fafe: Marçal, Raviola (Vasco Cruz 46), Xavi (Digas 13), Ricardo Fernandes, Herculano (João Nogueira 73), André, Silvestre, Vasco Costa, Ferrinho e Nuninho.
Treinador: Agostinho Bento.

Início da partida com o Fafe a tentar instalar-se na área do Mortágua.
2' - Canto para a equipa da casa com Marçal a sacudir com os punhos para fora da área.
8' Goooolo! - Tagui caiu na área do Fafe e o árbitro da partida assinalou, com muitas dúvidas nossas, penalti que Daniel Alves converteu.
10' - Ferrinho serviu Silvestre na área, com este a atirar contra um contrário.

13' - Xavi, lesionado, saiu para a entrada de Digas.
16' - Nuninho rematou descaído pela esquerda, com a bola a sair ligeiramente ao lado da baliza do Mortágua.
19' - Canto para o Fafe cobrado por Nuninho, com Digas a subir mais alto ao segundo poste, mas a cabecear ao lado.
23' - Tagui teve excelente oportunidade para ampliar para 2-0, mas atirou ao lado da baliza de Marçal. Isto, num lance de contra-ataque.
Na resposta Vasco Costa e Bruninho embrulharam-se e nenhum deles rematou para o fundo da baliza do Mortágua.
30' Fábio André carregou Silvestre na área e o jovem árbitro de Castelo Branco assinalou penalti, que o próprio Silvestre falhou, ao permitir a defesa de Mauro Leal.

Com algum calor que se fazia sentir no Estádio da Gandarada, num piso sintético algo seco, o Fafe tardava em assumir as rédeas do jogo.
36' - Nuninho rodou bem na área a passe de Vasco Costa, rematando depois contra a cabeça de Sérgio Alves.
42' - Nuninho teve uma boa iniciativa na esquerda, tocando depois para Vasco Costa atirar de primeira ao lado da baliza.
Excluindo o lance de penalti e um ou outro remate, o Mortágua nada mais fez na primeira parte.
O Fafe teve mais posse de bola, rematou mais, falhou um penalti, tendo a primeira metade terminado com os da casa a vencer por 1-0.
Com Digas e Ricardo Fernandes "amarelados" os cuidados na disputa da bola por parte de ambos era redobrada, dado tratar-se da dupla de centrais após a saída de Xavi.

Início da segunda parte com Vasco no lugar de Raviola, ou seja, duas alterações efectuadas no quarteto defensivo.
46' Goooolo! - Vasco foi derrubado na área tendo o árbitro assinalado grande penalidade. Na conversão, Nuninho fez o golo da igualdade.
Fafe regressou para a segunda metade ainda mais forte, com a equipa a jogar apenas com o sentido da baliza do Mortágua.
56' - Com o Fafe balanceado no ataque, o Mortágua beneficiou de um canto.
Goooolo! 70' - Jogada de ataque bem urdida, com Vasco a isolar-se pela esquerda, desviando depois do guardião da casa, para endossar depois vitoriosamente para Herculano, que atirou para o fundo da baliza.

Na jogada seguinte Digas teve outra entrada mais dura e viu o segundo amarelo. João Nogueira entrou para o meio campo, baixando André para central.
Com o golo a equipa do Fafe não baixou de intensidade e inclusivamente continuou a dominar a partida.
77' - Nuninho tentou de pé direito o 1-3, saindo a bola por cima do travessão. Estava mais perto o Fafe do terceiro golo, que o Mortágua do empate.
Fisicamente a equipa de Agostinho Bento estava bastante melhor na partida que o seu adversário.
Algum público que viajou até Mortágua apoiava a equipa fafense, sentindo que a 4.ª eliminatória da prova rainha do futebol português estava próxima.

Nos últimos o Mortágua ainda acreditou, de bola parada, no golo da igualdade. Mas a equipa do Fafe estava perfeitamente sólida e mantinha a vitória com tranquilidade.
Goooolo! 92' - Livre quase em cima da área a favor do Fafe. Silvestre redimiu-se do penalti falhado e de pé canhoto meteu a bola junto ao poste direito de Mauro Leal.
O Fafe está na 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, com mérito, porque foi efectivamente a melhor equipa em campo durante os 90 minutos.
No final do encontro os associados e simpatizantes da A.D. Fafe cantaram os parabéns ao atleta Ferrinho que, emocionado, agradeceu o gesto dos seus adeptos.

Consulte AQUI todos os resultados da Taça de Portugal













sábado, 18 de outubro de 2014

1.ª Divisão A.F. Braga: G.D. Silvares, 2 - S.C. Fermilense, 2 - Silvares esteve a perder por duas bolas a zero!


Texto: Abel Castro
Foto: Mariana Teixeira


Num jogo frenético e de incertezas no marcador, a equipa do Grupo Desportivo de Silvares empatou a duas bolas com o Fermilense.
Aos 10 minutos a equipa de Ph já perdia por uma bola a zero, sendo surpreendidos pelos homens de Basto.
Reagiu o Silvares e aos 21' um livre de Papoila levou a bola a embater no travessão. Na recarfa o Silvares marcou, mas o árbitro não validou considerando deslocação.
As coisas pioravam para os lados de Silvares, que já sofre para ter jogadores suficientes para inscrever na ficha de jogo, sofrendo o segundo golo aos 25 minutos.
Mas a turma de Philip Cunha "Ph" nunca baixou os braços e continuou a lutar por um melhor resultado.
Ao minuto 41' Stucka fura bem pela defensiva Fermilense e reduziu a desvantagem para 1-2.
Em cima do intervalo o mesmo jogador enviou a segunda bola da tarde ao ferro da baliza do S.C. Fermilense.
Para a segunda metade a equipa do Silvares sentiu que podia perfeitamente chegar ao golo da igualdade, tendo lutado sempre por esse fim.
Estavam decorridos precisamente 78 minutos, quando Papoila num livre directo fuzilou autenticamente a baliza adversária colocando o resultado em 2-2.
Mesmo muito debilitado, o Silvares tem o mérito de dar meia volta ao resultado, recuperar de 0-2 para 2-2, e se não fossem as bolas aos ferros a história poderia perfeitamente ser outra.
Ainda assim, parabéns para este estóicos jogadores do G.D. Silvares, que nunca viram a cara à luta e trabalham sempre pelo melhor resultado.

Divisão de Honra: A.C.D. Pica, 0 - G.D. Travassós, 1 : Vitória do pragmatismo e da experiência! Paulinho fez a viagem de regresso a casa a pé, em jeito de promessa!

 Texto e fotos: Abel Castro

Neste primeiro de vários dérbis do concelho de Fafe, a turma do G.D. Travassós levou a melhor sobre a A.C.D. Pica, a quem venceu por uma bola a zero fora de portas.
Entrou melhor na partida a equipa de Paulinho, autoritária, a preencher muito bem todas as zonas do terreno, perante um Pica que se sentia "encurralado" e não conseguia sequer impor o seu futebol.
Os primeiros 15 minutos não tiveram ocasiões de golo.
O primeiro sinal de perigo pertenceu ao Travassós, quando Zé Beto se escapou pela direita para depois rematar à figura de Marçal.
Respondeu o Pica com a conquista de três pontapés de canto consecutivos, mas em todos eles a linha defensiva do Travassós fez juz à sua solidez defensiva e conseguiu anular esses lances.
Ao minuto 27 num livre cobrado por Mickey, Carioca atirou à baliza de pé direito, tendo Marçal, já no chão, defendido com as pernas.
No minuto 36 surgiria o único golo deste dérbi. Livre de Toninho para a área, onde surgiu Nuno Gonça melhor que os centrais do Pica a pentear para o fundo da baliza.
Em cima do intervalo Pedro Mendes bateu um livre, que redundou num canto sem efeitos práticos.
Para a segunda metade o Pica teve um ligeiro ascendente, 
Aos 55 Pedro Mendes cobrou um livre para a área do Travassós, com o central Tiago a cabecear para as mãos do atento Tozé.
Volvidos dois minutos o mesmo Pedro Mendes desferiu um remate descaído para a direita, com a bola a sair rente ao poste direito da baliza travassolista.
No minuto seguinte o Pica voltou a estar perto do golo. Rui Abreu teve uma meia distância, a bola encaminhava-se para a baliza, contudo, caprichosamente, viria a embater no seu colega Tiago que se encontrava perto da linha de baliza.
Como o Travassós baixou ligeiramente as linhas, Pedro Mendes voltou a estar próximo do golo. Estavam decorridos 66 minutos quando este, aproveitando uma saída a despropósito de Tozé até junto da linha lateral, lhe fez um chapéu que foi evitado na totalidade por Fernando que ainda chegou a tempo de proteger as suas redes.
E ficou-se por aqui a reacção do Pica, porque o Travassós voltou a equilibrar o jogo.
Aos 72 Zé Beto teve um magnífico slalom na esquerda, atirando depois por cima da baliza do Pica.
Aos 81 Nuno Gonça viu a segunda cartolina amarela e o consequente cartão vermelho, em nossa opinião mal.
Nos instantes finais o Pica ainda pensou ser possível igualar a partida, mas a organização defensiva do Travassós não dava mesmo possibilidades.
Quase no último minuto de jogo o guardião do Travassós foi ao chão buscar uma bola num emaranhado de jogadores, saindo dele com a bola nas mãos. Houve quem reclamasse uma eventual grande penalidade mas, sinceramente, do local da nossa reportagem não nos foi possível aferir com toda a clareza dessa situação.
Resumidamente, o Travassós foi em nossa opinião um justo vencedor, porque geriu sempre muito bem o jogo, não só quando teve que assumir as suas rédeas, mas também quando optou por baixar um pouco de intensidade.
Por isso intitulamos esta crónica como, a vitória do pragmatismo e da experiência.


Jogo no Parque Desportivo da Pica, Fafe.
Árbitro: Hélder Branco
Assistentes: José Tinoco e Bruno Silva


A.C.D. Pica: Marçal, Miguel, Tiago, Rui Abreu, Joel, Edu, Álvaro (Vasco 75), Ricardo Morais (Rafa 61), Samu, Feirinha e Pedro Mendes (Petit 77).
Treinador: Marcelo Fernandes


G.D. Travassós: Tozé, Samu, Fernando, Filipe Gonça, Mickey (Diogo 82), Carioca, Nuno Gonça, Tiago, Zé Beto (Paulo César 84), Toninho (Tozé 58) e Calicas.
Treinador: Paulo Soares (Paulinho)

Declarações:




Marcelo Fernandes (Treinador do Pica)
"Hoje não era mesmo o nosso dia"

"Esta foi uma partida em que não entramos bem. A nossa atitude da primeira parte não era a que todos queríamos. Ao intervalo a equipa falou, conversamos, e a segunda parte já foi totalmente diferente. Entendo que o resultado mais justo seria mesmo o empate, mas infelizmente não conseguimos. Não estou nada preocupado com as duas derrotas seguidas, porque a equipa tem trabalhado mas temos tido algumas infelicidades, como lesões e castigos. Mas o atletas que têm jogado demonstram o seu mérito e valor para estar neste clube. Hoje foi de facto um dia menos bom, demos 45 minutos de avanço ao Travassós. Não, esta derrota não vai criar efeitos nenhuns, porque como disse a nossa equipa trabalha muito bem durante a semana. Hoje não era mesmo o nosso dia.


Paulo Soares "Paulinho" (Treinador do Travassós)

"Vou a pé para casa porque fiz uma promessa e vou cumprir"




"Foi uma vitória fantástica da minha equipa. Nós sabíamos que o Pica tem um caudal ofensivo muito grande com jogadores muito rápidos na frente. Mas nós programamos isso tudo, trabalhamos bem durante a semana e fomos felizes. Esta vitória não altera em nada a nossa postura, e como ainda disse há dois dias a FafeDesportivo, volto agora a repetir...a minha equipa vai somente pensar num jogo de cada vez. É esta a nossa filosofia, o grupo de trabalho concorda plenamente que é assim que deve ser e não vamos abdicar da nossa linha de pensamento actual. Sabemos que fomos uma equipa feita à pressa e que um dia vamos perder. Mas não vai ser fácil e sabe porquê? Porque tenho um grupo fantástico. Estes jogadores são fantásticos. Apenas somamos mais três pontos, se fossem seis não saíamos daqui vivos. Sim é verdade que agora no final do jogo vou fazer a viagem de regresso até casa a pé. Foi uma promessa que fiz e que vou naturalmente cumprir".