domingo, 21 de setembro de 2014

Futsal/Jogo-treino: NunÁlvares, 7 – Alfa F.C., 3 - Hat-trick de Tiago Nogueira!


Texto: Abel Castro/Foto: RD

A equipa de Futsal intensifica a sua preparação para os jogos oficiais que se avizinham a breve trecho.
Desta vez a turma convidada para um jogo-treino, foi a equipa do Alfa F.C. que vai militar na Divisão de Honra da A.F. Porto.
O jogo teve três períodos de 20 minutos.
Nos primeiros 20 a equipa do GNA entrou com uma toada forte acabando por fazer 5 golos e sem sofrer nenhum.
O primeiro foi marcado por Tiago Nogueira. O segundo foi  alcançado por Ribeiro, numa jogada de entendimento de toda a equipa, Ribeiro finalizou simples mas eficaz.
O terceiro golo teve a autoria de Fonseca,  e o quarto novamente  Tiago Nogueira.
Com a equipa em bom plano, surgiu o quinto golo apontado por Diogo Rafael,  depois de uma boa jogada , surtindo um golo de belo efeito, onde na cara do guarda redes adversário teve a mestria de lhe passar a bola por cima e ampliar assim a vantagem
Fim do primeiro período.
Os visitantes reduziram depois para 5-1, mas a formação do GNA não dava tréguas e Shacke voltou e elevar para 6-1. Para terminar este período Tiago Nogueira ampliou para 7-1 e o respectivo hat- trick.
no terceiro periodo regista-se somente  dois  golos do Alfa FC, terminado o apronto com um clarividente 7-3 favorável ao G.N.A.

Nun’Álvares: Vitinha; Luís Ferreira( Fruita), Diogo Rafael, Tiago Nogueira, Ribeiro, Hugo Lemos, João Vítor, Mateus, Shake, João Nuno, Banana, Paulo Simões e Fonseca.

O próximo jogo já é a serio, pois estará em disputa a primeira mão da Taça de A.F.Braga em Lordelo, Guimarães no próximo fim-de-semana





Taça A.F. Braga: Granja F.C., 3 - G.D. Fareja, 2: (Após prolongamento) Foi-se a Taça, venha de lá o Campeonato!


Texto: Abel Castro: Fotos: GDF


O Grupo Desportivo de Fareja deslocou-se a Areias de Vilar, Barcelos, onde defrontou o Granja F.C., para o seu primeiro jogo oficial, a contar para a 1.ª eliminatória da Taça A.F. Braga.
Ao intervalo registava-se uma vitória tangencial dos de Barcelos, com o golo do Fareja a ser apontado por Barbosa.
Na segunda metade a formação de Rafael Leite não se encolheu, indo inclusivamente para cima do seu adversário com o objectivo de igualar a partida.
O golo do empate para os fafenses surgiu mesmo, tendo como autor, Henrique.
Terminados os 90 minutos regulamentares teve de jogar-se o prolongamento, numa prova a eliminar.
Praticamente no final da meia hora subsequente, a formação da Granja F.C. chegou ao 3-2, num golo que deixou muitas dúvidas ao posicionamento do homem que o marcou.
O G.D. Fareja sai assim da Taça, mas o jogo ficou marcado pela grande atitude e carácter que os jogadores do G.D. Fareja demonstraram.

G.D. Fareja: Monteiro, Barbosa (Pinto), Henrique, Fifi (Marcelo), Cardoso, Ferrinho, Zé, Amair (Pirolas), André, Coelho e Moisés.

Treinador: Rafael Leite.

Jogo-treino (Juniores) ARC Guilhofrei, 2 - G.D. Vasco da Gama, 2 - Confira o plantel 2014/15 do Vasco da Gama


Texto: Sérgio Ferreira
Foto: Arquivo

O Vasco da Gama deslocou-se esta manhã a Vieira do Minho para defrontar num jogo de treino a equipa do ARC Guilhofrei com quem se vai também encontrar no campeonato. 
Nesta manhã de Domingo, José Alberto aproveitou para testar a máquina e fez alinhar todos os atletas disponíveis para a partida. 
Foi um jogo muito bem disputado com muita entrega de ambas as partes. 
O Vasco da Gama começou a perder por 1-0 e deu a volta para 2-1 com 2 golos de Carlos Freitas. Contudo o Vasco da Gama haveria de cometer pequenos erros que dariam o empate ao Guilhofrei. 
A arbitragem também deixou muito a desejar mas para já não é um pormenor muito preocupante dado que foi apenas um jogo de treino. 

Plantel GD Vasco Gama : 

Guarda-redes : Ricardo (ex Pica) e Gabriel (Sem Clube)

Defesas : Alex (ex Ases São Jorge) ; Mika ; Marco Oliveira ; Rúben Gonçalves ; Francisco (ex Pica)

Médios : Rui Freitas (ex Ofc Antime) ; Jota Almeida ; Diogo (Sem Clube) ; João Miranda (ex Fafe) ; Mocas (ex Fafe) ; Ricardo Oliveira (Sem Clube)

Avançados : Diogo Castro ; João Moura ; João Campos (ex Ases São Jorge) ; Carlos Freitas (ex Ases São Jorge) ; Bruno Fernandes ; Renato Pires (ex Ases São Jorge) 

Treinador : José Alberto / Treinador Adjunto : Paulo Vieira 

Divisão Honra: Emilianos F.C., 0 - G.C.D. Regadas, 2 - Grande exibição a que faltaram mais golos!


Texto: Abel Castro/Foto: RD

Após uma entrada forte e determinada no jogo, o Regadas chegou ao golo logo ao minuto 10 por intermédio de Pedro a concluir uma excelente jogada atacante da equipa de Sérgio Pereira.
Volvidos apenas três minutos, Pedro Castro isolou-se, rematou à baliza, o guardião visitante efectuou uma defesa incompleta e na recarga surge o segundo para o Regadas.
O Emilianos tentou remediar o mal, mas a equipa do G.D. Regadas estava organizada e não permitia que a sua baliza fosse alvejada.
Para a segunda metade, nova entrada forte do Regadas, com os dianteiros Nelinho e Pedro em grande evidência, contudo, a barra da baliza e o guarda-redes da casa não permitiam que o G.D. Regadas aumentasse o score.
Buga teve uma soberana situação para colocar a "tampa no caixão" quando Pedro o solicitou. Buga atirou por cima da baliza.
Novamente o Regadas em busca do golo, com uma "bomba" de Rui para grande defesa para canto, com a bola a embater ainda no travessão.
Na sequência do canto, Leandro obrigou novamente o redes da casa a trabalhos redobrados, com a bola a embater de novo na barra.
A vitória do G.C.D. Regadas é justa, pecando somente por escassa.
Grande jogo, com particular evidência para os dois homens mais adiantados, Nelinho e Pedro, e com um sector recuado muito autoritário, que não deu hipóteses aos avançados da Póvoa de Lanhoso.

G.C.D. Regadas: Rafa, Tiago, M. André, Luís, Pauleta (Russo), Silva, Rui, Gomes, Buga (Samu), Pedro (Leandro) e Nelinho.
Treinador: Sérgio Pereira.

Divisão Honra: Ruivanense A.C., 1 - O.F.C. Antime, 3: Com hat-trick do prodígio Pedro Ismael!


Texto e foto: Abel Castro

O Operário de Antime teve uma deslocação difícil até ao recinto do Ruivanense AC, os mesmos que venceram o Regadas na semana passada nas Cerdeirinhas.
A equipa de Carlos Salgado tornou um jogo aparentemente difícil numa partida fácil, fruto da excelente exibição do seu colectivo e acima de tudo pela existência de um prodígio na equipa do OFCA, de seu nome Pedro Ismael, que hoje jogou pela primeira vez e de forma oficial, com o seu irmão, Serginho!
O tal que aceitou ingressar no Operário de Antime para homenagear o seu avô, como nos disse o jogador em entrevista exclusiva.
Pedro Ismael começou a abrir o livro à passagem do primeiro quarto de hora, quando marcou pela primeira vez e colocou a sua equipa a vencer.
Apesar de o Antime ter sempre mais posse de bola e oportunidades para se adiantar no marcador, o jogo foi para intervalo com uma vitória de 1-0.
Para a segunda metade foi mais do mesmo, isto é, a equipa voltou a estar muito forte e Pedro Ismael fazia o resto, ou seja, os golos.
O segundo foi da autoria do mesmo jogador, após assistência do regressado Brokinha.
Para a parte final estavam reservados mais dois golos. O Ruivanense reduziu para 1-2 já em tempo de descontos, mas Pedro Ismael, ainda não satisfeito, decidiu fazer uma maldadezinha quando ultrapassou três adversários, num gesto de técnica refinada e pura, até marcar o seu terceiro golo.
Refira-se que os golos que o Antime marcou nos dois jogos efectuados, foram todos da autoria de Pedro Ismael, ele que nem sequer é ponta de lança, muito menos avançado, mas é um médio ofensivo com uma classe muito grande.
A equipa da casa terminaria a partida com apenas oito jogadores.
Na próxima jornada o Antime recebe o Emilianos F.C., que perdeu em casa contra outra equipa fafense, G.D. Regadas.



O.F.C. Antime: Rui, Beijinhos, Salgado, Neves, Serginho, Malhado, Pedro Ismael, Raul, Brokinha, Leo e Samu.
Jogaram ainda: Jonas, Castanha e Lobo.
Treinador: Carlos Salgado

A.D. Fafe, 5 - Vieira S.C., 0 : Goleada indiscutível construída em 45 minutos!


Texto e fotos: Abel Castro


.Jogo no Parque Municipal de Desportos, em Fafe.
Árbitro: João Lamares (A.F. Porto)
Assistentes: Ângelo Carneiro e Paulo Nogueira

A.D. Fafe: Marçal, Vasco Cruz, Xavi,Ricardo Fernandes, Herculano, André, Silvestre (Cordeiro 61), João Nogueira, Ferrinho, Vasco Costa (Nuninho 66) e Sócrates (Totas 56).
Treinador: Agostinho Bento 

Vieira S.C.: Carlos, Neno, Elio, Macedo, Luca (Bruninho 46), Bruno Rocha, Matias (Xavier 46), Russo (Nelsinho 59), Alex, Pedro José e Nani.
Treinador: Roger Bastos

Início da partida com a equipa do Fafe a instalar-se de imediato no meio campo do Vieira S.C.
3' - Goooolo! Vasco Costa cruzou na direita, Sócrates elevou-se de forma magnífica no meio dos centrais, fazendo de cabeça o golo para o Fafe.
8'- Gooooolo! Herculano subiu pelo seu flanco, esquerdo, aproximou-se depois da quina da área do Vieira S.C., para de pé canhoto atirar uma "bomba" que só parou no fundo da baliza de Carlos.
10' - Ferrinho surgiu na cara do guardião do Vieira, optando pelo passe para Silvestre, que atirou ao lado.
Com o Fafe a dominar a partida, o Vieira S.C. chegou à área de Marçal ao minuto 16, com um remate frouxo de Alex.
21' - Gooolo. Mais uma jogada de ataque que envolveu João Nogueira e Vasco Costa, com este a atirar para o fundo das redes, de pé direito.
24' - Goooolo! O guardião Carlos tentou sair a jogar, tendo surgido Ferrinho melhor que o keeper do Vieira S.C., ganhou a bola e, sem ângulo, rematou de pé esquerdo, com a bola a entrar na baliza deserta. Interessante foi mesmo a pressão exercida por Ferrinho!
29' - Cruzamento excelente de Vasco Costa na direita,a bola foi direitinha ao pé de Silvestre que, em cima da linha de golo, atirou ao lado.
39' - Goooolo! Canto batido por Silvestre na esquerda, Xavi foi ao segundo andar cabecear contra o travessão, a bola sobrou para Vasco Costa, que não perdoou e fez o quinto golo para a A.D. Fafe, o seu segundo nesta partida.
Primeira parte demolidora do Fafe, que controlou, que teve sempre posse de bola, que marcou cinco golos, sendo indiscutivelmente superior à equipa que viajou de Vieira do Minho.
Intervalo: 5-0
Início da segunda parte, com Roger Bastos a retirar os extremos da sua equipa, para a entrada de Xavier e Bruninho. Ou seja, com as alterações, o Vieira não ficou nada mais ofensivo.
Fafe com uma postura agora mais de jogo-treino, sempre com o jogo controlado, mas sem a necessidade de imprimir o ritmo forte da primeira metade.

69' - Ferrinho, de cabeça, esteve à beira de marcar o golo número seis, contudo, o seu gesto técnico não saiu como pretendia.
Fafe com três novos jogadores na equipa. O avançado Totas, o médio Cordeiro e também o médio ofensivo, Nuninho.
30 minutos jogados na segunda metade, a um ritmo obviamente mais lento, e sem oportunidades de golo.
77' - O Vieira teve, finalmente, uma situação para marcar. Neno surgiu isolado na área do Fafe, mas permitiu a defesa de Marçal. 

79' - Nuninho teve uma excelente iniciativa individual. Pegou na bola no lado direito, evitou três jogadores contrários, rematando depois forte para as mãos do guarda-redes Carlos.
84' - Ferrinho teve uma arrancada brutal pela esquerda, pleno de raça e força, que mereceu enormes aplausos na bancada.
86' - Canto de João Nogueira, com o guardião Carlos a socar a bola contra o travessão da sua própria baliza, num lance em que o sexto golo esteve à vista.
Foi uma vitória clara e inequívoca da A.D. Fafe, sustentada numa primeira parte diabólica, altura que surgiram os cinco golos.

Vasco Costa (Jogador do Fafe)

"Apenas conquistamos mais três pontos"
"Espero continuar a marcar golos, é para isso que trabalho todos os dias, mas o mais importante de tudo é ver a minha equipa a vencer. Fizemos uma boa partida, mas não conseguimos nada mais do que três pontos. Ainda temos o campeonato quase todo pela frente e queremos sempre conquistar os três pontos. Na segunda parte aconteceu que estivemos um pouco abaixo do que fizemos na primeira, mas aconteceu. O que prometemos aos adeptos é sempre muito esforço e dedicação para ganhar jogos. Em termos pessoais não estou muito preocupado. Não tenho nenhum objectivo, no entanto quantos mais golos marcar, melhor. Desta forma sei que estou a ajudar a equipa. A Taça de Portugal? Claro que vamos à Figueira da Foz para ganhar".

Agostinho Bento (Treinador do Fafe)

"Nós entramos muito fortes neste jogo"
"Quando preparamos um jogo, obviamente que não estamos à espera de facilidades. Este campeonato é muito competitivo, e sei que o Vieira, apesar de não ter conquistado nenhum ponto até esta altura, já fez bons jogos e mantém uma equipa base da época passada. Nós entramos muito forte no jogo de hoje, fizemos um golo cedo, o que nos transmitiu tranquilidade, e o Vieira com o desenrolar do jogo se sonhava levar de Fafe outro resultado, foi desacreditando face aos golos que íamos marcando. Na segunda parte se calhar faltou-nos alguma ambição, mas embora não parecendo, estava bastante calor e os meus jogadores trabalharam muito na primeira parte. No segundo período o Vieira baixou as linhas e abdicou completamente de jogar no nosso meio campo. A minha equipa mentalmente sabia que estava a ganhar por 5-0 e então fez as coisas de forma mais pausada. Não olhamos muito para a classificação, até porque estamos numa fase inicial do campeonato. Procuramos sim é fazer o melhor domingo a domingo".

Classificação actual
















sábado, 20 de setembro de 2014

Taça A.F. Braga (Juvenis) : Desp. Ases S. Jorge, 1 - Atl. Cabeceirense, 4



Por: Sérgio Ferreira

Realizou-se nesta tarde de sábado no campo do Desportivo Ases São Jorge o jogo referente à primeira eliminatória da Taça A.F. Braga de Juvenis entre Desportivo Ases São Jorge e Cabeceirense. Uma entrada muito intensa no jogo com Vítor Gonçalves e Bruno Durães a verem cartão amarelo por faltas duras sobre os adversários. 
Também o capitão do Cabeceirense seria castigado com a cartolina amarela por entrada completamente fora de tempo e bastante dura sobre Ruizinho.
 
O Cabeceirense haveria de inaugurar o marcador aos 20 minutos da partida numa desatenção da defesa dos Ases com Marcelo extremo dos visitantes a colocar a bola nas malhas da baliza de Paulo Jorge. 
Haveria novamente o Cabeceirense marcar golo perto do intervalo. 
Na segunda parte mais do mesmo com o Cabeirense a marcar por mais 2 vezes sem os Ases conseguirem fazer frente a esta equipa que mostrava mais rotinas e melhor preparação física. 
Perto do final do jogo Pedro Lemos (na foto), acabado de entrar reduziu para 1-4 tirando um coelho da cartola e fazendo um chapéu ao guardião Ricardo Madanços reduzindo assim o ativo para 1-4. 
De mencionar que os Ases apenas contaram com 14 jogadores na preparação para esta partida sendo que o resto do plantel ainda se encontra por inscrever sendo esta equipa um total de 23 elementos. 
Os Ases iniciam no próximo fim de semana o campeonato frente a equipa do Guilhofrei.

Os Ases alinharam com: Paulo Jorge; Ruizinho; Rúben Diogo; Paulo Miguel; Vítor Gonçalves ; Bareira; Bruno Durães; João; Tinoco; David Teixeira e Zé. 

Jogaram ainda : David Fernandes; Zé Ferreira e Pedro Lemos. 
Suplentes não utilizados; Espanhol 
Treinador - Tiago 

Andebol Clube de Fafe, 31 - C.D.C. Santana, 20: Equipa está no caminho certo...

Texto e foto: Abel Castro

Tal como na primeira jornada, a experiencia por vezes faz a diferença e assim foi com o AC Fafe a defrontar e vencer uma das equipas que se nos apresenta, talvez como uma das mais fracas da zona o Santana, por um resultado que não deixa dúvidas a ninguém.
Seja como for, ficamos com a perfeita sensação de que a equipa do ACF já revela bons índices físicos e técnicos, pelo que está no bom caminho.

Divisão Honra: C.D. Ponte, 0 - G.D. Travassós, 0: Acaba por ser justo. Travassós jogou com 10 durante meia-hora!


Texto e foto: Abel Castro


Na deslocação a S. João de Ponte, Guimarães, a equipa de Paulinho acabou por somar um ponto, num campo onde nem sempre é fácil jogar futebol.
O Travassós até entrou bastante bem na partida, mas com o decorrer do tempo o Ponte foi subindo, fruto de uma melhor adaptação ao seu piso pelado.
Na segunda metade, mais concretamente ao minuto 60, Filipe Gonça foi expulso e isso obrigou naturalmente o Travassós a baixar as suas linhas. Isto porque, mais vale um pássaro na mão que dois a voar.
Foi nessa altura que entrou o central Fernando ex-Antime, para dar maior sustentabilidade ao seu sector recuado, em dia de estreia com as cores do G.D. Travassós.
Mickey também se estreou com a camisola do clube.
Tendo em conta o jogo jogado, e apesar do Ponte exercer algum domínio, principalmente após a exclusão de Filipe Gonça, o resultado acaba por aceitar-se.
Na próxima jornada o Travassós recebe nos Carvalhinhos a formação do Pevidém S.C.

G.D. Travassós: Tozé, Tiago, Fernandes, Samu, Calicas, Filipe Gonça, Carioca, Toninho, Zé Beto, Lapinha e Paulo César.
Jogaram ainda: Mickey, Fernando e Nuno Gonça.
Treinador: Paulo Soares (Paulinho)

Taça A.F. Braga Juniores: Desp. Arco de Baúlhe, 3 - G.D. Fareja, 1: Nada está perdido...


Por: Sérgio Ferreira

Os júniores do Fareja não entraram com o pé direito no primeiro jogo oficial da temporada. 
A jogar fora e num terreno tradicionalmente complicado, a equipa de Vasco Coelho e Vítor "Fifi" deslocou-se ao terreno do Arco de Baúlhe com quem perdeu por 3 bolas a 1. 
Num jogo onde houve muita luta pela posse de bola a equipa do Fareja ainda muito inexperiente encontrou-se um pouco perdida perante uma equipa do Arco muito dura e já com processos bem assimilados uma vez que esta equipa já se encontra a jogar junta a algum tempo. 
Na primeira parte só houve 1 golo a favor do Arco de Baúlhe. 
Na segunda parte o Fareja entrou mais forte e até segurou o Arco contudo, e devido a lesão de André Oliveira, os treinadores do Fareja viram-se forçados a fazer alterações não previstas e a tarefa viria ainda a complicar-se ainda mais, depois da expulsão de João Castro por duplo amarelo. Alterando completamente o esquema táctico e a jogar com menos um jogador, o Fareja foi-se abaixo e sofreu mais 2 golos. 
Perto do final da partida Sardinha acabado de entrar em jogo arrancou um grande penalidade um poucao duvidosa a favor do GDCR Fareja que Carlos Cunha cobrou com frieza para reduzir para o 3-1. 
Está tudo em aberto para a segunda mão, mas espera-se uma tarefa muito complicada para o GDCR Fareja ainda tem muito que trabalhar. 
No próxima fim de semana o Fareja desloca-se a Polvoreira na 1ª Jornada do Campeonato. 

G.C.R.D. Fareja : Vasco; Teixeira; Hugo Pacheco; André Oliveira; Juliano; João Castro; Pedro Ribeiro; Rafa; Paulinho; Rúben Xavier e Cunha.

Jogaram ainda : André Lopes; Sardinha e Miguel "Atsu" 

Treinadores : Vasco Coelho e Vítor "Fifi"

Div. Honra: A.C.D. Pica, 4 - G.D. Caldelas, 1 : Exibição de gala com bis de Feirinha. Árbitro quase destruía o jogo (6 cartões vermelhos)


Texto e fotos: Abel Castro


Jogo no Campo de jogos da A.C.D. Pica,em Fafe.

Árbitro: João Moreira
Assistentes: Paulo Leitão e Andreia Silva.

A.C.D. Pica: Marçal, Miguel, Tiago, Rui Abreu, Joel, Edu (Samu 80), Feirinha (André 78), Catita, Pedro Mendes (Rafa 75), Toninho e Rafinha.
Treinador: Marcelo Fernandes.


G.D. Caldelas: Fábio, João Pereira, Pijama, Dias, Dani, Kappa, Nuno Costa, Koka, Chelas (Hulk 60), R. Maia (Pereira 46) e Pedro Reis.
Treinador: Vitinho

Numa partida onde a formação do Pica foi sempre superior, mesmo quando jogou em inferioridade numérica, o Caldelas esteve melhor nos primeiros 15 minutos.
O primeiro lance de perigo pertenceu aos homens da Termas, com Kappa a cabecear por cima do travessão ao minuto 16.
O festival de cartões vermelhos começou bem cedo, quando o lateral do Pica, Miguel foi expulso aos 17 minutos.
Feirinha dava "água pela barba" aos defensores visitantes, sempre muito bem apoiado por Pedro Mendes.
Sempre com o Pica em busca do golo, mesmo a jogar com menos um elemento, aos 40 minutos o árbitro deu ordem de expulsão ao visitante Dias, ficando então as equipas com o mesmo número de jogadores.
Mas a péssima arbitragem, num jogo extremamente correcto, subia de tom, quando aos aos 44' o árbitro João Moreira deu ordem de expulsão a novo jogador do Pica, desta vez Toninho, indo consigo também para o balneário o treinador adjunto da equipa fafense, Ismael Pires.
Apesar do Pica poder ir para o intervalo a vencer, o resultado manteve-se inalterável.
A segunda metade começou da mesma forma que terminou a primeira, com Pedro Mendes a atirar de pé esquerdo para uma grande defesa de Fábio para canto.

Ao minuto 49 viria o primeiro golo do jogo. Canto cobrado por Pedro Mendes, surgindo ao segundo poste Farinha a encostar para o fundo das redes.
Volvidos quatro minutos o central da casa Rui Abreu falhou o segundo, cabeceando ao lado após livre batido por Pedro Mendes.
Aos 58' novo golo. Numa perfeita combinação Edu/Feirinha pela esquerda, este correu vários metros com a bola controlada, até se aproximar da baliza do Caldelas para atirar para golo.
Com a equipa fafense do Pica completamente balanceada no ataque, perante um Caldelas que quebrou fisicamente, o quarto golo surgiu pouco tempo após o terceiro.
Aos 62' Pedro Mendes serviu Feirinha (na foto) que, com toda a calma do mundo, atirou a bola para o fundo da baliza, colocando o resultado em 3-0, e marcando o seu segundo golo.

O Caldelas reduziu ao minuto 65' por intermédio de Pedro Reis.
Aos 73' o juiz da partida voltou a ser intérprete, quando exibiu a segunda cartolina amarela a João Pereira, ficando as equipa a actuar agora com nove jogadores.
Aos 78' o Pica ampliou para 4-1. Joel efectuou um lançamento largo para Edu, ficando este completamente só e à vontade para enviar a bola para as redes.
Passados dois minutos, novo cartão vermelho. Dani recebeu ordem de expulsão, ficando o Caldelas somente com oito jogadores de campo.
Mas os cartões não ficaram por aqui. No final da partida Pijama abeirou-se do trio de arbitragem e viu de imediato o cartão vermelho.
Resumidamente, a vitória do Pica é justíssima, os próprios números o comprovam, aliada a uma exibição de gala, com um futebol bastante vistoso e de sentido único, cujo alvo foi sempre a baliza do Caldelas.
Quanto ao trabalho do árbitro, que se preocupou imenso durante o jogo com o seu auricular, que ainda por cima não funcionava, só podemos dizer que foi péssimo. Usou um critério nas seis expulsões que já não se usam nem no futebol popular. Enfim!

Declarações: 
Marcelo Fernandes

"Resultado justo que apenas peca por escasso"


"Acho que foi um jogo um bocado atípico devido às expulsões, que nos colocaram muito cedo a jogar com 10 jogadores. Mas a minha equipa reagiu bem, construindo um resultado inteiramente justo, que apenas peca por escasso. Estou satisfeito com o desempenho da minha equipa, que esteve muito bem, mas não quero com isto dizer que já tenho um onze totalmente definido. Neste jogo optei por estes, mas até pode acontecer que no próximo jogo não sejam os mesmos, até porque tenho um plantel equilibrado. Penso que o árbitro esteve mal no aspecto disciplinar. Exibiu mal o primeiro cartão vermelho, e depois penso que se perdeu. No próximo jogo temos menos dois jogadores, mas o nosso plantel tem mais soluções".




Camp. Nacional Juniores: A.D. Fafe, 4 - Moreirense F.C., 3 : Excepcional reviravolta com bis de Zé Pedro!


Texto e fotos: Abel Castro


Os juniores da A.D. Fafe entraram bem no jogo, com mais posse de bola, mas sem grandes oportunidades. 
O Moreirense aproveitou da melhor forma um livre indirecto à entrada da área do Fafe, para se adiantar no marcador.
A equipa ficou um pouco intranquila, e cinco minutos volvidos sofreu o segundo golo.
Antevia-se uma missão muito difícil para o Fafe, mas aos poucos a equipa foi procurando a tranquilidade e simultaneamente ter mais posse de bola.
Uma vez conseguido isto, veio naturalmente o proveito. Antes do intervalo, Nuno Agostinho reduziu para 1-2.
No primeiro lance da segunda metade, Zé Pedro (na foto), isolado, falhou o golo da igualdade. 
Na jogada seguinte, o Moreirense aproveitou uma falha defensiva da A.D. Fafe, para marcar o terceiro golo.
Pensou-se no Campo n.º 2 do Parque Municipal de Desportos, com muito público a assistir, que o jogo estaria sentenciado.
Mas os valentes jogadores da A.D. Fafe voltaram a arranjar forças para reagir e aos 60 minutos, Ricardo Lousada marcou e relançou de novo a partida. 2-3 era agora o resultado.
A equipa foi enorme e apertou ainda mais o seu adversário. Foi então que surgiu Zé Pedro bem ao seu estilo, a fazer de cabeça o golo da igualdade.
Já em tempo de compensação, o mesmo Zé Pedro bisou e operou a reviravolta completa na partida, elevando para 4-3, num jogo em que a sua equipa chegou a estar a perder por 3-1!
A equipa do Prof. Ivo Castro foi efectivamente enorme, revelando muito espírito e também muita qualidade, como ficou bem patente neste jogo.
É verdade que a equipa sofreu golos de alguma ingenuidade. Mas também é verdade que a equipa é jovem e está a trabalhar muito para ser mais forte jogo após jogo!



A.D. Fafe: Gonçalo, Edu (Silva), Xico, Costa, Ricardo, Flávo, Norberto (Scolari), Ricardo Lousada, Nuno Agostinho, Zé Pedro e Zé Miguel (João). 
Treinador: Prof. Ivo Castro

Arões S.C., 0 - G.D. U. Torcatense, 2 : Há dias assim...

Texto: Ricardo Castro | Fotos: Rui Silva


Primeira derrota da época dita perda da liderança

Um filme já visto no ano passado. O Arões sofreu a primeira derrota da época diante do Torcatense, novamente por duas bolas a zero. Um golo aos 35 segundos condicionou a equipa aronense e deu alento aos visitantes, que fixaram o resultado com um ‘golão’ de livre do fafense Ricardo Soares, ainda na primeira parte. O desaire tira a equipa de Miguel Paredes da liderança, por troca com os vimaranenses.
O técnico aronense voltou a ter limitações na construção do onze inicial. Agostinho rendeu o castigado Zezinho na lateral-esquerda. Já a ausência de Néné, por motivos pessoais, ditou a titularidade de Kéke. Garcia saltou para o onze, no lugar do lesionado Filipe.
O jogo não podia ter começado pior para os da casa, por oposição à equipa forasteira. João Ribeiro colocou o Torcatense em vantagem, ao responder com eficácia a uma defesa de João Sampaio, depois de um primeiro remate de Ângelo. Ainda não estava decorrido um minuto.
A surpresa do golo madrugador dificultou muito a vida ao Arões. Na primeira meia hora e em busca do empate, os lances de bola parada foram uma constante. Entre livres e cantos, o lance de maior perigo surgiu aos 13 minutos, de bola corrida. Na direita, Barbosa trabalhou bem sobre dois adversários e cruzou para remate forte de Agostinho, mas a defensiva do Torcatense tirou a bola na pequena área.
Aos 23 minutos, livre tenso de João Ribeiro para defesa difícil de João Sampaio. O lance foi quase o mote para o segundo golo, aos 32 minutos. Livre estudado e toque curto na bola para o remate de Ricardo Soares, que só parou no fundo da baliza. Um grande golo do central fafense, a 25/30 metros da baliza, dobrava a vantagem visitante.
André Sampaio esteve perto de reduzir aos 37 minutos, mas o desvio a cruzamento forte de Garcia saiu muito por cima. O Arões tentou reduzir a vantagem até ao intervalo. Sem sucesso.
Para a segunda parte, Miguel Paredes tirou Kéke e lançou Rosita, que ocupou a lateral esquerda para a subida no terreno de Agostinho. Barbosa saiu para o lugar de Pablo e Gustinho recuou para trinco. Aos 50 minutos, o mesmo Gustinho esteve muito perto do golo, num livre bem colocado à entrada da área. Já se gritava golo, mas Ricardo levou a melhor, com uma defesa vistosa. Pouco depois, o guarda-redes ‘fechou’ a baliza a André, que surgiu isolado a passe de Marquinhos.
Miguel Paredes fez a última alteração aos 64 minutos, com a entrada de Raimundo para a saída de Garcia. No único remate à baliza na segunda parte, o Torcatense esteve perto do golo. Aos 66 minutos, Pedro Rui viu João Sampaio negar o golo com um voo espetacular. À entrada para o último quarto de hora, o Torcatense ficou reduzido a dez. Hélder viu o segundo amarelo após falta sobre André.
Para segurar o resultado, Branco lançou Duarte Nuno e Danilo em campo, já depois de ter feito entrar Kevin, por lesão de Benigno. O Arões lançou-se para o ataque e acabou o jogo em cima do adversário. Porém, faltou a certeza de outros jogos e alguma sorte. Aos 83 minutos, em novo livre, Pablo atirou ao poste. Pouco depois, boa jogada entre Raimundo e Pablo, mas André errou o alvo.
O árbitro deu quatro minutos extra, para desagrado dos aronenses, dadas as paragens da segunda parte. Aqui, Fernando Beijinhos e Zezé tentaram, mas o golo não quis nada quis com o Arões ao longo dos 90 minutos. A vantagem conquistada desde cedo permitiu ao Torcatense uma melhor gestão do jogo, traduzida na conquista dos três pontos.
 
Como disse Miguel Paredes no final, este jogo foi “quase uma cópia do ano passado”. A tradição mantém-se e o Arões já não vence o Torcatense em casa há três anos. Na próxima jornada, segue-se a sempre complicada deslocação ao Porto D’Ave.

Jogo realizado no Parque Desportivo Centro para a Formação e Juventude de Arões.
Árbitro: Luís Picas Ferreira, auxiliado por Valdemar Maia e Joel Vale (AF Braga).

ARÕES SC: João Sampaio, Marquinhos, Fernando Beijinhos (cap.), Nandinho, Agostinho, Kéke (Pedto Rosita, 45’), Barbosa (Pablo, 45’), Gustinho, André Sampaio, Garcia (Raimundo,64’) e Zezé. Treinador: Miguel Paredes.

U.TORCATENSE: Ricardo, Luís Miguel, Ricardo Soares, Hélder (cap.), Sérgio Vieira, Xavi, Tozé (Duarte Nuno, 77’), Benigno (Kevin, 66’), João Ribeiro (Danilo, 76’), Pedro Rui e Ângelo. Treinador: Francisco Branco.

Disciplina – cartões amarelos: Marquinhos, 5’; Xavi, 40’; Hélder, 49’ e 73’; Benigno, 52’. Cartão vermelho: Hélder, 73’.

Marcadores: João Ribeiro, 1’ e Ricardo Soares, 32’.




Taça A.F. Braga : G.D. Silvares, 1 - Guilhofrei, 0: Há quanto tempo não se via uma vitória em Silvares?

Texto: Abel Castro: 
Foto: Mariana Teixeira


O G.D. Silvares entrou muito bem neste jogo com o Guilhofrei, marcando até um golo cedo por Mike, mas o árbitro Nelson Cunha, assinalou fora de jogo, algo muito duvidoso.
Outro lance de golo, Rafa ganha a linha de fundo mete para trás e Mike deveria chutar de primeira mas tentou ajeitar e perdeu a bola.
Mais ao menos aos 25 minutos o Guilhofrei começou a equilibrar o jogo.
Nos últimos 10 minutos da primeira parte, num ressalto de bola, a equipa adversária enviou uma bola ao poste.
Final da primeira parte 0-0.
Para a segunda parte o Silvares voltou a entrar muito bem novamente e aos 47 minutos viria a marcar o golo que haveria de ser decisivo. Livre na lateral cobrado por Mike e Óscar de cabeça remate forte para o fundo da baliza.
O Silvares viria ainda a ter nova situação para chegar ao segundo golo. Ratão ultrapassa um contrário, cruzando depois para Teixeira, que enviou por cima da baliza.
Há ainda um lance em que Ratão parece carregado pelas costas na área, quando ia rematar, mas o árbitro nada assinalou.
Por volta dos 10 minutos da segunda parte o Silvares recuou um bocado, passando a equipa de Vieira do Minho a ter mais posse de bola.
Com o jogo a caminhar para o final, o Silvares chegou inclusive a sofrer para garantir a preciosa vitória, dado que a turma de PH foi forçada a recuar em demasia.
Neste período, os visitantes enviaram duas bolas aos ferros da baliza de Nuno Preto.
No final da partida Philip Cunha, o técnico silvarense, estava naturalmente feliz pela vitória que já não se via em Silvares há alguns meses. A equipa está a crescer de jogo para jogo. Refira-se por fim, que o G.D. Silvares tem jogadores que estavam parados há dois anos, e outros que vieram, são provenientes de diversos clubes, ou seja, trata-se de uma equipa totalmente renovada.
Seja como for, o G.D. Silvares já está na 2.ª eliminatória da Taça A.F. Braga, após esta difícil vitória.

Jogo no Campo Prof. Manuel José Dias, em Silvares.
Árbitro: Nelson Cunha
Assistentes: Hélder Lamas e Pedro Caldeira.

G.D. Silvares: Nuno Preto, Ferreira, Moura, Costa, Rafa, Óscar, Jorge (César), Russo (Gualter), Ratão, Teixeira (Jorginho) e Mike.
Treinador: Philip Cunha “PH”.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Entrevista a Vítor, Carlos Alberto e Miguel, jogadores da Ass. Futsal Fafe/ Sol Poente


Entrevista a Vítor, Carlos Alberto e Miguel, jogadores da Ass. Futsal Fafe/ Sol Poente<

Por: AFF



Vítor:
Com 25 anos é um jogador que tem na técnica coadjuvado por um pé esquerdo capaz de fazer estragos as suas maiores armas. Questionado sobre como surgiu o convite para integrar este novo projecto responde “foi um convite que surgiu após uma época no Nun’Álvares, aos quais desde já agradeço pelo ano que lá passei, e o qual era irrecusável uma vez que esta sempre foi a minha casa a qual conheço bem”.
Em relação ao grupo e aos jogadores que formam o plantel desta equipa acrescenta que “vêm acrescentar muita qualidade ao grupo, que certamente vêm contribuir para que as lacunas desta equipa sejam cada vez menores e os quais serão muito importantes para o sucesso colectivo”. Perspectivando a época Vitor diz que “perspectivo um ano zero bom, acho que o plantel tem qualidade e que está na sua maioria numa faixa etária que eu considero ser importante uma vez que adquirimos uma maior maturidade e evolução na modalidade ”.

Carlos:
Elemento com uma qualidade tática apurada e grande sentido posicional. Dotado de uma boa capacidade física é um jogador que vem também acrescentar qualidade ao plantel. Questionado sobre como surgiu o convite para este novo projecto responde “O convite para este novo projecto surgiu devido à minha inserção na equipa do Sol Poente na época passada e quando me abordaram para continuar a fazer parte desta equipa federada obviamente que aceitei de imediato”.
Em relação às qualidades humanas dos companheiros de equipa Carlos diz que “são pessoas humildes, que trabalham muito e alguns já têm alguma experiência nestas andanças e tudo o que seja para melhorar a qualidade humana e técnica é sempre bom”.
Em relação ao que perspectiva para a época responde “somos uma equipa nova e além disso jovem que vai entrar num campeonato exigente a todos os níveis, mas vamos dar sempre o nosso melhor para evoluir sempre jogo após jogo e época após época”.

Miguel:
Miguel tem 27 anos e, apesar de ser um jovem, é um dos elementos mais experientes do plantel. O seu bom humor e disposição são uma constante no seio da equipa pelo que é um elemento com grandes qualidades humanas mas também de grande qualidade técnica. Apesar de ter feito toda a formação no futebol na A.D. Fafe e ter representado várias equipas da A.F. Vila Real (Murça, Pedras Salgadas) no escalão sénior. Questionado sobre como decidiu enveredar pelo futsal Miguel responde “foi um convite que o Sol Poente me fez depois de ter concluído os estudos em Vila Real e até mesmo recusando na primeira abordagem a verdade é que depois lá decidi experimentar, gostei bastante, inseri-me bem no grupo e por acaso até consegui ter logo uma boa época de estreia”. Sobre o que perspectiva para esta parceria “penso que é um projecto interessante que se for bem trabalhado tem possibilidade de fazer coisas bonitas. Temos um bom grupo com bons jogadores e apesar de não ter experiência de futsal federado tenho consciência de que temos valor e vamos tentar demonstrá-lo. Vamos tentar fazer o melhor possível. Também sentimos o apoio da direção, o que é muito importante e vamos lutar para conseguir os nossos objetivos.”

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Jogo-treino: G.C.D. Regadas, 2 - G.D. Pinheiro (Felgueiras), 2


Texto e foto (arquivo): Abel Castro

O Grupo Desportivo de Regadas aproveitou para fazer mais um treino de conjunto, dado que só joga domingo em Stº Emilião (Emilianos), para afinar pormenores e proporcionar mais entrosamento à equipa de Sérgio Pereira.
Num jogo sem pontos em disputa, ambas as formações tiveram um comportamento positivo, procurando de forma descontraída o golo.
Os felgueirenses, que actuam no Futebol Popular de Felgueiras, onde pontificam excelentes equipas, venciam o G.D. Regadas por duas bolas a uma ao cabo da primeira parte.
Na segunda metade a toada do jogo (treino) manteve-se, já com bastantes mexidas nos onze iniciais, tendo a equipa fafense chegado ao golo da igualdade.
Uma igualdade que premeia ambas as equipas, uma igualdade que premeia dois conjuntos que fizeram de um simples treino, um jogo a sério.


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

C.D. Vinhós vai ter duas equipas de Futsal (Seniores e Veteranos): Confira o "Comunicado" do Presidente João Tiago


Redacção


O Centro Desportivo de Vinhós vem por este meio divulgar a todos os seus simpatizantes e associados que este ano o C.D.V terá duas equipas de Futsal (seniores e veteranos) a disputar o Campeonato da Associação De Futsal de Fafe.
Como é de suspeitar os tempos são de dificuldade, e o Vinhós não foge á regra, digo-vos que é uma despesa considerável as inscrições das duas equipas, mas estamos a lutar e graças aos nossos patrocinadores será possível, sendo que todos os nossos patrocinadores (amigos) serão conhecidos brevemente quer pelo equipamento do clube como pelo cartaz que iremos fazer e através das redes sociais. A eles me dirijo agora, agradeço a todos tanto pessoalmente, como direção, do fundo do coração, toda a ajuda que nos tem dado, aqueles que ainda estão reticentes lhes digo "Confiem nesta Direção" !
Quando assumi a Direcção, só prometi uma coisa: lutar por esta Instituição...A direção toda tem sido incansável, somos um todo, eu sou o rosto de uma direção que está a lutar para colocar de novo o Vinhós no lugar que merece...
Despedindo-me deste breve texto prometo que será sempre dada informação sempre que possível, e peço a todos que possam e queiram ajudar o Vinhós que falem com a Direção...e acreditem....porque nós também acreditamos!!!

O Presidente
João Tiago